Grupo de Acompanhamento do MCMV reúne representantes do Banco do Brasil e da Caixa e trata de concessão de crédito e contratações do SBPE

Representantes do Banco do Brasil (BB) informaram na última quinta-feira
(06/09), durante a primeira parte da reunião do Grupo de Acompanhamento do
Programa Minha Casa, Minha Vida (PMCMV), na sede da CBIC, em Brasília, que
houve um incremento de R$ 208 milhões de contratação de crédito, desde o
último encontro (06/08). A reunião integra o projeto da Comissão da
Indústria Imobiliária (CII) da Câmara Brasileira da Indústria da Construção
(CBIC) de Continuidade e Melhoria dos Programas Habitacionais, em
correalização com o Senai Nacional.

Ainda sobre o tema concessão de crédito, o BB destacou que vem mantendo sua
carteira no crédito imobiliário à Pessoa Física (PF), embora tenha reduzido
a carteira do Pessoa Jurídica (PJ), que espera retomar, com melhora do
cenário econômico e político do País, em 2019. Foi demonstrado otimismo com
a perspectiva de que os candidatos à Presidência apoiem a indústria da
construção, que gera empregos e movimenta a economia.

De acordo com o BB, foram quase R$ 830 milhões em 2018, englobando todas as
modalidades de PJ, além de R$ 503 milhões com contratos já aprovados, em
fase de registro e R$ 650 milhões em análise. Para o Banco do Brasil, a
Resolução do 4676/2018 do Banco Central do Brasil (Bacen) vai fazer com que
bancos privados ofertem mais crédito, de maneira mais agressiva. O próprio
banco está estudando a criação de produtos com indexador diferente da Taxa
Referencial (TR).

Foi apresentado um mapa com situações de criticidade dos contratos,
apontando como principais problemas: VMDs pendentes (52%); informações de
comercialização desatualizadas; inadimplência (35%). A maioria por falta de
venda; seguros vencidos, e pendências para liberação de recursos
(documentação, IC abaixo do exigido).

Também foi apresentado um mapa com obras paralisadas, por localidade. De
acordo com os executivos, são 68 empreendimentos e o banco tem procurado
resolver a questão quando a obra começa a dar sinais de problema, para não
deixar chegar ao ponto de paralisar a obra. Ficou acertado que será agendada
reunião específica do Grupo de Trabalho para discutir o assunto e encontrar
soluções para a retomada das obras paralisadas

Na parte da tarde, a reunião foi com os representantes da Caixa Econômica
Federal, que apresentaram o quadro de contratações em 2018 e orçamento do
Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) e Fundo de Garantia do
Tempo de Serviço (FGTS).

Informou que foi solicitada suplementação orçamentária de R$ 6,6 bilhões e,
com isso, não devem faltar recursos para contratação esse ano. A Caixa
orientou para que produtos da Faixa 1 não sejam o único foco das empresas,
porque os recursos para o próximo ano estão limitados.

A nova modalidade de seguro da Caixa, lançada no último dia 20 de agosto,
com vários benefícios para o adquirente do imóvel, também foi apresentada
aos participantes da reunião. Segundo os executivos da instituição, trata-se
do Seguro Habitacional Mais Premiável, direcionado aos clientes do Programa
Minha Casa Minha Vida nas faixas 1 ½, 2 e 3, e que oferece mais vantagens,
mais coberturas e, ainda, o sorteio de prêmios.

Além das coberturas básicas de Danos Físicos ao Imóvel (DFI) e Morte ou
Invalidez Permanente (MIP), obrigatórias por Lei, o Seguro Mais Premiável
ainda oferece coberturas adicionais, serviços ao cliente e diversos
benefícios, como uma série de serviços de assistência ao imóvel, recebimento
de cesta básica em caso de necessidade e auxílio funeral.

Além de todas as coberturas e serviços adicionais, o cliente ainda concorre
a sorteios mensais com prêmios que podem até garantir a quitação de seu
financiamento. (CBIC)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.