O novo profissional do mercado imobiliário

Aumenta a busca por um perfil multidisciplinar e apto ao digital nesse segmento

A potencialização das ferramentas digitais trouxe transformações que impactaram a sociedade como um todo e, consequentemente, a demanda por profissionais atualizados, que compreendam essa nova forma de analisar o mercado e vender.

 

Quando se trata do setor imobiliário, os desafios são ainda maiores. Isso porque a escolha por um lugar para morar, seja compra ou locação, é uma decisão que impacta em todos os aspectos da vida do comprador. Dessa forma, mesmo com perfis bastante variados na profissão, em termos de conhecimento ou experiência, a relação entre os corretores e seus clientes é sempre direta e pessoal.

 

De acordo com o presidente da Associação Regional da Habitação de Campinas, Habicamp, Francisco de Oliveira Lima Filho, trata-se de um mercado amplo, com oportunidades, mas que precisa ser atualizado para acompanhar as novas demandas do consumidor. “Hoje ainda existem os corretores que trabalham com os métodos tradicionais, mas a pandemia impôs um outro ritmo e uma nova forma de se comunicar. O digital entra para permitir que essa conexão continue acontecendo, mesmo à distância, e que o comprador possa ter todos os acessos e as mesmas experiências que teria presencialmente”, afirma.

Prefeitura autoriza estudo para implantação de modal ferroviário
“Hoje ainda existem os corretores que trabalham com os métodos tradicionais, mas a pandemia impôs um outro ritmo e uma nova forma de se comunicar. O digital entra para permitir que essa conexão continue acontecendo, mesmo à distância, e que o comprador possa ter todos os acessos e as mesmas experiências que teria presencialmente”, afirma, Francisco de Oliveira Lima Filho

 

Nesse cenário, além do domínio das ferramentas, o presidente reforça a importância de conhecer o perfil do novo consumidor e seus comportamentos. “Os profissionais que conseguirem reunir conhecimento, experiência e, principalmente, empatia para compreender aquilo que de fato faça sentido para o comprador, com certeza terá boas oportunidades no mercado imobiliário”, reforça.

 

É preciso, portanto, compreender que as necessidades mudaram e hoje as buscas são diferentes. Diante da intensificação do home office, por exemplo, o imóvel perto do local de trabalho deixou de ser uma prioridade. “Hoje, os compradores buscam mais conforto, imóveis mais completos e até afastados da cidade, que permitam a conexão com a natureza mesmo sem sair de casa”, explica o presidente.

 

De forma geral, o mercado imobiliário se reafirmou e mostrou resiliência no cenário de pandemia. E para se manter atualizado, o especialista desse segmento deve acompanhar a digitalização dos processos, que agiliza e flexibiliza transações. “Essa flexibilização permite que tanto a aquisição quanto a locação de imóveis aconteça de forma mais eficiente e menos burocrática, para melhorar garantir, cada vez mais, uma experiência positiva ao consumidor”, finaliza Lima Filho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.