Pesquisa no mercado internacional aponta tendências construtivas em steel frame e módulos habitacionais

Uma experiência internacional confirma que a Lafaete, empresa especializada em soluções construtivas, está à frente no seu segmento no Brasil. Essa é a conclusão do diretor de Operações e de Engenharia, Edison Tateishi, que participou, juntamente com o presidente da empresa, Alberto Silva, e a analista de importação, Bruna Xavier, do congresso sobre light steel frame (LSF) –estruturas em aço– em Miami, nos Estados Unidos, e de cursos sobre módulos habitacionais e contêineres no Canadá.

Os representantes da empresa puderam conhecer as novidades e tendências mundiais em construções modulares e em LSF nesses dois países. De acordo com Tateishi, tem sido cada vez maior o interesse pelas construções modulares e industrializadas –feitas mais na fábrica que na obra. “Os novos módulos são industrializados. Queremos chegar, em breve, ao ponto de fazer uma casa completa de 100m² em menos de uma semana”, garante.

Segundo ele, o processo modular industrializado é superior em vários sistemas construtivos, principalmente pela preocupação em atender as normas técnicas. “O processo de construção em alvenaria é artesanal. Já o industrializado é mais garantido em precisão, qualidade e acabamento, além da rapidez na entrega da obra”, explica. Ele cita como exemplo uma igreja construída em 90 dias pela Lafaete, há cerca de três anos, com capacidade para 700 pessoas.

Durante o congresso nos Estados Unidos, a Lafaete foi reconhecida internacionalmente por sua importância no segmento de construções modulares. Os representantes puderam confirmar que muitas novidades apresentadas já são empregadas pela empresa, referência na construção de cozinhas e dormitórios modulares. “Estamos avançando em vários processos e a Lafaete, sempre se atualizando, buscando aplicar e oferecer o que há de melhor para nosso cliente”, afirma Edison Tateishi.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.