Potencial de consumo em Campinas é estimado em R$ 34,276 bilhões

Décimo primeiro maior Produto Interno Bruto (PIB) nacional, com 0,94% de
participação, a cidade de Campinas tem o segundo maior potencial de consumo do Estado de São Paulo e o 12º do Brasil, segundo pesquisa anual eu acaba de ser divulgada pelo instituto IPC Maps. A cidade é a única da Região Metropolitana de Campinas (RMC) no ranking das 50 principais cidades brasileiras, com potencial de consumo para 2019 de R$ 34,276 bilhões.

No âmbito nacional, Campinas figura na 12ª colocação, onde caiu duas
posições na comparação com a pesquisa realizada no ano passado. No Estado de São Paulo, manteve a segunda colocação, atrás somente da Capital, onde o potencial de consumo para este ano está projetado para R$ 361.008 bilhões

Segundo o IPC Maps, em 2019, o consumo das famílias brasileiras continuará não só em crescimento, como também deverá impulsionar o PIB do País. Na contramão das últimas expectativas, a economia tem potencial para movimentar cerca de R$ 4,7 trilhões, sendo responsável por 64,8% da somatória de bens e serviços deste ano.

Ainda segundo o levantamento, as capitais perderão espaço no consumo (de
29,6% em 2018 para 28,9% este ano) e, em contrapartida, o interior dos
estados voltará a dar sinais de recuperação, elevando de 54% para 54,4% a
movimentação de recursos neste ano.

O desempenho dos 50 maiores municípios brasileiros, embora continue em
ligeira queda, equivale a 39,43%, ou R$ 1,848 trilhão de tudo o que é
consumido no território nacional. No ranking dos municípios, os maiores
mercados permanecem sendo, em ordem decrescente, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, que subiu uma posição e ultrapassou Brasília, seguidos por Salvador, Curitiba, Fortaleza, Porto Alegre e Manaus, que recuperou o 9º lugar, derrubando Goiânia para o 10º.

Cidades interioranas como Campinas, Guarulhos, Ribeirão Preto, São Bernardo do Campo e São José dos Campos (SP), São Gonçalo e Niterói (RJ), Joinville (SC), Uberlândia (MG) e Caxias do Sul (RS), entre outras, também ganham destaque nessa seleção.

A pesquisa IPC Maps constata o incremento de 12,9% no patamar empresarial, com a presença de 23.470.289 estabelecimentos instalados no País. Deste montante, quase metade (49,2%) corresponde ao setor de Serviços. Na sequência, aparecem atividades relacionadas aos segmentos de Comércio, com 31,9% (7.496.727), Indústrias, 16,1% (3.772.271) e, finalmente, Agribusiness, com 2,8% (657.547). (Marcelo Oliveira / Comunicação Estratégica Campinas)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.