Brasil foi o 11° país que mais investiu em energia solar

Projeções dão conta de que, se seguir nessa velocidade de instalação de
painéis fotovoltaicos, no ano que vem, a energia solar terá ultrapassado
também a produzida por carvão mineral

Em 2018, o Brasil quase entrou na lista dos 10 países que mais investiram em energia solar fotovoltaica. Está em 11º lugar, segundo infográfico da
Associação Brasileira de Energia Solar (Absolar).

No ano passado, o país investiu em 1,2 gigawatts (GW) de potência instalada
de energia solar, acumulando, atualmente, 2,4 GW. Conforme a Absolar, isso
significa que a energia limpa a partir dos raios solares por meio de painéis
fotovoltaicos já é a sétima maior fonte do Brasil, ultrapassando a nuclear.

Projeções dão conta de que, se seguir nessa velocidade de instalação de
painéis fotovoltaicos, no ano que vem, a energia solar terá ultrapassado
também a produzida por carvão mineral. Hoje, são 83 mil telhados solares no Brasil.

Vantagens

Além das vantagens ambientais, a energia solar traz benefícios econômicos e estratégicos, de acordo com a Absolar. Para o meio ambiente, a geração solar é limpa, renovável e sustentável, sem emissões de gases de efeito estufa, sem resíduos e sem ruídos. Não precisa de água para operar, aliviando a pressão sobre recursos hídricos escassos e tem baixo impacto ambiental.

Do ponto de vista econômico, promove redução de gastos com energia elétrica para a população, empresas e governos federal e estaduais, trazendo economia para a sociedade. Também lidera a geração de empregos locais de qualidade, adicionando de 25 a 30 empregos por megawatt/ano (MW). Ainda atrai capital externo e novos investimentos privados ao país.

Na esfera estratégica, a diversificação da matriz elétrica brasileira com
uma nova fonte renovável aumenta a segurança no suprimento de energia, reduz perdas e postergação de investimentos em transmissão e distribuição e alivia a demanda em horário diurno, reduzindo custos aos consumidores. (Sebrae)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.