Campinas terá empreendimento ‘estratégico’

Bairro conhecido por reunir o maior centro gastronômico de Campinas (SP),
vida noturna com vários atrativos, rede hoteleira e comércio ativo, o Cambuí
recebe até o final de 2020 um empreendimento habitacional estratégico. Dois
meses após lançar o residencial IND Cambuí, a Tarjab Incorporadora já
iniciou as obras. A localização foi um dos fatores que influenciou na
estratégia de investimento da empresa: o público-alvo busca um produto
alinhado ao seu estilo de vida moderno. São jovens solteiros, famílias
pequenas e casais que trabalham e querem desfrutar das coisas boas da
cidade, além de praticar esportes.

É nesse sentido que o bairro onde ele está localizado atende a todas as
expectativas. O Valor Geral de Vendas (VGV) é da ordem de R$ 40 milhões.Além
dos benefícios já relacionados, as ruas do bairro são mais arborizadas e
contam com praças e parques, o que também favorece a prática de exercícios
físicos.

O diretor técnico da Tarjab Incorporadora, Sérgio Domingues, disse que o
empreendimento – na Rua Santa Cruz, 103, terá 100 unidades residenciais
distribuídas nos tamanhos de 39,53 m² e 40,54 m², com um dormitório; e de
100m², com dois dormitórios – todas com uma vaga de garagem em subsolo. Os
apartamentos contarão ainda com fechadura eletrônica e medidores de água
individualizados. As plantas de 39,53 m² e 40,54 m² possuirão varanda e os
apartamentos de 100 m² serão duplex, com living ampliado e pé-direito duplo,
que oferece maior comodidade para moradores que priorizam espaço. Projetado
pelo escritório de arquitetura Rúbio & Luongo, o empreendimento terá 12
pavimentos tipo e uma área de lazer completa.

Pensamos na vista panorâmica da cidade que estimula a atividade física”,
diz. Meio ambiente Além da localização, o IND Cambuí tem como diferencial a
certificação AQUA. De acordo com ela, o projeto deverá garantir o menor
impacto ambiental durante toda a obra e atender todos os índices de
desempenho das 14 categorias exigidas pelo selo. A aplicação permite a
redução do consumo de água, energia, CO2 e matérias primas, aumentando a
qualidade de vida dos usuários e o desenvolvimento socioeconômico e
ambiental.

“Durante a execução da obra há um cuidado do ponto de vista da reciclagem de
materiais, tem áreas de reciclagem de plástico, de papel e de metal. A gente
acumula isso no térreo ou no subsolo e periodicamente tem uma empresa
especializada, que faz a retirada desse material para reciclagem”, explica
Domingues.

Para reduzir a emissão de CO2, segundo ele, a empresa estabeleceu um raio
para o empreendimento no qual são feitas as compras de todas as
necessidades. “Para reduzir ao máximo a questão da logística de chegada dos
materiais no empreendimento”, conta. Domingues disse ainda que o
empreendimento adota práticas conscientes de consumo de água e energia, como
reúso de água pluvial no canteiro de obras. E toda a iluminação é de LED e
com sensor de presença, também com o objetivo de economizar energia. “A
gente tem um sistema de iluminação concebido. Não é só a lâmpada de LED, mas
toda a distribuição dela”, completa. (DCI)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.