Campinas terá modal de carros elétricos para aluguel no Centro

O cenário urbano do Centro de Campinas pode mudar e se tornar mais moderno a partir deste ano. Isso porque um projeto-piloto do CPqD de aplicar a IoT (Internet das Coisas) em cidades do país foi aprovado pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Social) no começo do ano e uma das cidades escolhidas é Campinas. 


Com isso, um dos pontos do projeto é a implementação de um novo modal de transportes na região central, com o aluguel de carros elétricos por aplicativo. Seriam 50 carros que circulariam por uma área delimitada da cidade e poderiam ser alugados por moradores ou visitantes.  
O projeto prevê também mais duas frentes de implantação de novas tecnologias: instalação de mais câmeras de segurança ligadas à CIMCamp (Central Integrada de Monitoramento de Campinas) e sensores antienchentes que estariam conectados à central da Defesa Civil. 
O projeto Pilotos IoT Cidades Inteligentes foi escolhido pelo BDNES em janeiro. O banco está aportando um valor total de R$ 30 milhões, que serão destinados a 15 planos de projetos-pilotos de 11 instituições, a serem executados em 32 municípios brasileiros. 


“Ainda estamos detalhando o projeto para o banco. Mas a previsão é que vamos conseguir implementá-lo no meio deste ano e ele tem duração de 24 meses”, explicou o gerente de Desenvolvimento de Negócios em Cidades Inteligentes do CPqD, Maurício Casotti. 
Além das frentes de segurança pública, defesa civil e transportes, o projeto propõe a implantação de uma plataforma de telegestão para iluminação pública. 
Com isso, o gestor da iluminação tem acesso às informações de toda a rede, permitindo saber a exata localização de cada ponto de luz. Se uma lâmpada queimar, por exemplo, a troca será mais eficiente e é mais possível rastrear onde os problemas estão concentrados. (A Cidade On)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.