Construção civil: emprego volta a ficar negativo na RMC em outubro

Em Campinas, contratações superam as demissões pelo 3º mês seguido

Campinas, 22 de novembro de 2018 – Puxado por Monte Mor, Indaiatuba e
Americana, o saldo de empregos na construção civil da Região Metropolitana
de Campinas (RMC) voltou a ficar negativo no mês de outubro, com saldo de
171 vagas eliminadas. Em setembro, os 20 municípios que formam a RMC haviam
aberto 154 posto de trabalho. Campinas, por outro lado, encerrou o mês com a
abertura de 94 novas vagas, fechando três meses seguidos no positivo. Os
números foram divulgados nesta quarta-feira (21) pelo Ministério do Trabalho
e Emprego, com base no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).
Dos municípios que integram a RMC, nove deles fecharam setembro com as
demissões superando as admissões. Monte Mor teve o pior saldo, com 46
contratações e 192 demissões, o que resultou no fechamento de 146 postos de
trabalho. Em Indaiatuba, o Caged contabilizou 107 admissões e 244 demissões,
com saldo negativo de 137 postos de trabalho. Em Americana, foram 107
admissões contra 165 demissões, com saldo negativo de 58 vagas fechadas.
Dos sete municípios que tiveram mais contratações que demissões, Paulínia
foi a que mais se destacou, com a abertura de 154 postos no mês de Outubro.
Em seguida aparece Campinas, com a abertura de 94 vagas, mostrando reação do
mercado imobiliário.
“É o terceiro mês consecutivo que Campinas fecha com saldo positivo, o que
demonstra que o setor da construção vem reagindo bem na cidade, com a
retomada de lançamentos imobiliários e obras”, destaca o O presidente da
Associação Regional da Construção de Campinas e Região (Habicamp), Francisco
de Oliveira Lima Filho.

NO ANO
No acumulado de janeiro a outubro, o saldo entre admissões e demissões no
setor da construção é de 1.048 postos de trabalhos fechados. Seis municípios
já estão no azul: Artur Nogueira (43), Campinas (165), Holambra (16),
Jaguariúna (47), Paulínia (312), Valinhos (7) e Vinhedo (65).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.