Construção civil fecha primeiro bimestre com saldo de 98 vagas na RMC

Construção civil fecha primeiro bimestre com saldo de 98 vagas na RMC

Campinas, 27 de março de 2019 – O setor da construção civil mantém sinais de retomada neste inicio de ano na Região Metropolitana de Campinas (RMC). Um dos indicativos de reaquecimento dos negócios é geração de empregos, que no primeiro bimestre de 2019 fechou com saldo positivo de 98 vagas. Os números são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia, divulgados segunda-feira. No mesmo período do ano passado, o setor havia eliminado 334 postos.

De acordo com o Caged, no primeiro bimestre o saldo de admissões na região foi de 4.399, enquanto que o número de demissões chegou a 4.301, resultando no saldo positivo de 98 contratações. Dos 20 municípios que formam a RMC, 14 tiveram mais admissões que demissões no acumulado de janeiro e fevereiro deste ano.

Indaiatuba, com 368 novas vagas, foi o município com a maior geração de
empregos com carteiras assinadas no setor. Campinas foi o segundo município com maior volume de empregos gerados, com 192 postos abertos no período. Na outra ponta, aparece Paulínia, com 793 vagas fechadas – número acelerado pelos dados de fevereiro.

Fevereiro

No mês de fevereiro, o setor fechou com saldo negativo de 394 postos
eliminados. Este número negativo se deve ao alto número de demissões na
cidade de Paulínia. Segundo o Caged, as empresas do setor na cidade fecharam 756 vagas (130 admissões, contra 886 demissões), em um movimento atípico em toda a RMC no mês passado.

Em Campinas, o saldo foi positivo pelo segundo mês consecutivo: 61
admissões, totalizando 192 vagas no acumulado de dois meses. Indaiatuba foi o município com maior número de contratações: 193 em janeiro, chegando a 398 no ano.

“Os números do Caged neste inicio de ano vêm confirmando nossa expectativa de que 2019 será um ano de retomada para o setor da construção civil na região”, diz o presidente da Associação Regional da Construção de Campinas e Região (Habicamp), Francisco de Oliveira Lima Filho. “Quando olhamos para os números do mesmo período do ano passado, vemos que a evolução existe, mas acreditamos que pode e deverá ser ainda melhor ao longo de todo este ano”.

Segundo Lima Filho, existe um otimismo moderado por parte dos empresários do setor, devido ao quadro econômico, e da voltada da confiança dos consumidores para aquisição de bens e consumo a médio e longo prazo. De acordo com o Boletim Focus divulgado esta semana, o consumo deve ter alta pelo terceiro ano consecutivo, de 1,8%. “Se não tivermos surpresas na macroeconomia e na política, acreditamos que a construção civil deva fechar2019 com um crescimento de 1,8% no PIB (produto Interno Bruto) devido aos lançamentos de empreendimentos e às contratações para inicio das obras”, completa o presidente da Habicamp.

QUADRO POR MUNICÍPIO – FEVEREIRO DE 2019

Cidade

FEVEREIRO

CIDADE

ADM

DEM

SAL

Americana

153

141

12

Artur Nogueira

22

15

7

Campinas

735

674

61

Cosmópolis

34

46

– 12

Eng. Coelho

1

0

1

Holambra

8

7

1

Hortolândia

71

60

11

Indaiatuba

411

218

193

Itatiba

77

72

5

Jaguariúna

15

29

– 14

Monte Mor

39

12

27

Morungaba

2

0

2

Nova Odessa

13

15

– 2

Paulinia

130

886

– 756

Santa Bárbara

106

118

– 12

Santo A. Posse

23

19

4

Sumaré

162

154

8

Valinhos

112

42

70

Vinhedo

38

38

0

Saldo

130

886

756

QUADRO POR MUNICÍPIO – 1º BIMESTRE de 2019

Cidade

JAN – FEV

ADM

DEM

SAL

Americana

381

245

136

Artur Nogueira

31

32

– 1

Campinas

1.564

1.402

192

Cosmópolis

66

80

– 14

Eng. Coelho

1

0

1

Holambra

34

12

22

Hortolândia

129

139

– 10

Indaiatuba

746

378

368

Itatiba

161

135

26

Jaguariúna

28

57

– 29

Monte Mor

82

64

18

Morungaba

2

0

2

Nova Odessa

57

37

20

Paulinia

282

1.075

– 793

Santa Bárbara

229

183

46

Santo A. Posse

33

31

2

Sumaré

330

277

53

Valinhos

175

93

82

Vinhedo

68

61

7

Saldo

4.399

4.301

98

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.