Elevador residencial: o que você precisa considerar na hora da escolha

Antes visto como um artigo de luxo, o elevador residencial tem sido cada vez mais essencial em residências que procuram oferecer mais acessibilidade aos seus moradores.

Também chamado de home lift, esse elevador costuma ser muito requisitado aos engenheiros para instalação por facilitar o deslocamento entre os andares da casa. É indicado para casas com muitos andares ou residências com pessoas com mobilidade reduzida, sejam portadores de necessidades especiais ou idosos.

Em alguns casos pode ser até necessário instalar o elevador residencial para transportar cargas. Isso geralmente acontece quando uma pessoa tem uma loja no andar de baixo e a casa no andar de cima.

Outro fator que muitos moradores têm levado em consideração na decisão de instalar um elevador residencial é trazer mais valorização do imóvel. Muitos engenheiros acabam por sugerir a instalação de elevadores residenciais, uma vez que pode ser um ponto importante para oferecer em uma venda futura do imóvel.

Porém, existem muitas dúvidas ainda que giram em torno do elevador residencial. O que considerar na hora da escolha? Como tomar uma decisão assertiva, que ofereça o conforto que o cliente procura? Veja as dicas abaixo!

QUAL A MEDIDA IDEAL PARA O ELEVADOR RESIDENCIAL?

A medida mínima para instalação de uma cabine pequena, que comporte de uma a duas pessoas é 1,15 x 1,15 m. Agora, se o elevador tiver de ser adaptado para cadeira de rodas a medida mínima necessária é 1,35 x 1,45 m.

No que se refere à altura, o último pé direito pede um mínimo de 2,70 metros. A profundidade do poço irá variar conforme o tipo de elevador escolhido.

QUAL A CAPACIDADE DE UM ELEVADOR RESIDENCIAL?

O peso que um elevador residencial suporta irá depender do tipo de elevador. Por exemplo, um elevador para três pessoas, geralmente precisará de uma capacidade de 225 kg.

Sendo assim, um elevador residencial terá uma média de 225 kg, pois qualquer coisa disso, já pode ser considerado um elevador de passageiros – mais usado em locais públicos e prédios comerciais com maior fluxo de pessoas.

Esses elevadores têm a capacidade de subir e descer dentro de um percurso de até 12 metros, o que equivale a cerca de 4 andares. Esse é o padrão, mas nada impede de instalar um elevador com maior capacidade, com uma estrutura mais robusta para atender uma casa de 5 andares ou mais.

A capacidade estrutural da residência deve ser feita pelo engenheiro responsável pelo projeto, adaptando de acordo com as necessidades e desejos de cada proprietário.

QUAL O ELEVADOR ESCOLHER?

Existem diversos tipos de elevadores residenciais, cada um com características específicas. Os mais comuns são os elevadores hidráulico e o elétrico.

Também pode ser considerada a instalação de um elevador com dimensões adequadas para cadeira de rodas, que é visto como um grande diferencial. O ideal é sempre optar por elevador residencial moderno, para que ele não fique obsoleto com o passar do tempo.

QUAL O PREÇO DE UM ELEVADOR RESIDENCIAL?

Os preços podem variar muito de acordo com o modelo escolhido, e também do material do elevador, do seu sistema de funcionamento, dimensões, tecnologia, design, entre outras características.

Tudo isso influencia, e portanto, quanto mais moderno e eficiente o elevador escolhido, mais caro será o produto.

Fatores como porta automática, espelhos grandes, vista panorâmica, alta velocidade por minuto, sinal sonoro e maior capacidade de passageiros também podem encarecer o custo final do elevador.

Sendo assim, o custo do investimento em um elevador residencial depende totalmente das necessidades e do orçamento disponível de cada cliente.

DICA BÔNUS!

Se a casa estiver em construção, o engenheiro deve pensar na instalação neste momento, para já planejar a estrutura e funcionalidade da casa adequada ao elevador.

Se a instalação do elevador ocorrer em uma casa já pronta, deve ser feito um estudo de diagnóstico para verificar qual o melhor ponto para instalação, dependendo do modelo, tamanho e necessidade ou não de casa de máquina. O engenheiro deve avaliar cada caso pontualmente. (Blog Vejaobra).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.