Estado incentiva plano de desenvolvimento regional

A Região Metropolitana de Campinas (RMC) finalizará até o final do ano o Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado (PDUI) — um documento que visa nortear o desenvolvimento das 20 cidades da região em caráter metropolitano. A informação é do secretário de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo, Marco Vinholi.

De acordo com ele, o acesso das prefeituras a recursos do governo paulista está condicionado ao engajamento de projetos unificados de desenvolvimento. O Palácio dos Bandeirantes, no caso, que tem acesso a linhas de crédito internacionais, será parceiro das cidades na busca pelos recursos a médio e longo prazo. Vinholi explicou que o objetivo visa estabelecer diretrizes relacionadas ao fortalecimento das pautas regionais, como Urbanização, Meio Ambiente, Segurança, Habitação, Saneamento, Educação, Resíduos Sólidos, entre outros. “O projeto trabalha com uma série de diretrizes nas quais os planos diretores de cada um dos municípios terão a responsabilidade de se adequar e cumpri-las”, explicou.

Na RMC, o PDUI será executado pela Empresa Paulista de Planejamento Metropolitano (Emplasa), em parceira com a Agência Metropolitana de Campinas (Agemcamp) e a Unicamp. A ideia do projeto começou a ser desenvolvida há pelo menos três anos, mas desde então não saiu mais do papel. “Quem vai ganhar com isso serão os próprios municípios que passarão para os investidores, quem vêm de fora, uma imagem de planejamento a médio e longo prazo, e que será fundamental para atrair recursos para a região”, esclareceu o secretário.

O vice-prefeito de Campinas, Henrique Magalhães Teixeira destaca a importância do diálogo e da harmonia para traçar diretrizes conjuntas entre os municípios da RMC. “A expectativa é fortalecer e ampliar as oportunidades dos muitos trabalhos que estão sendo desenvolvidos na RMC, de forma ainda mais produtiva para os municípios”, disse.

Vinholi afirmou ainda que o novo governo do Estado — conduzido por João Doria (PSDB) — pretende fortalecer a governança metropolitana com os municípios. “A carteira de realizações da RMC faz com que seja referência nacional e por isso é importante avançarmos ainda mais nos instrumentos regionais”. Ele também destacou que um dos grandes desafios do novo governo é dar andamento ao projeto do Trem Intercidades — outra pauta que precisa ser destravada. “Um dos grandes desafio da nossa gestão é fazer com que o Trem saia definitivamente do papel na região de Campinas”, afirmou. “É possível fazer isso ainda este ano e nós estamos trabalhando com esse objetivo”, destacou. (Correio Popular)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.