FipeZap de Locação encerra trimestre com alta superior à inflação

O Índice FipeZap de Locação Residencial encerrou o mês de março de 2019 com variação nominal de +0,61% – a quarta alta consecutiva. O percentual de março, todavia, permaneceu abaixo da inflação do mês medida pelo IPCA/IBGE (+0,75%), resultando em ligeira queda real do preço médio de locação de imóveis residencial no último mês (-0,14%). Entre as 11 capitais monitoradas pelo Índice FipeZap, Florianópolis foi aquela que apresentou a maior elevação de preço de locação residencial em março (+1,89%), enquanto Goiânia foi a única capital monitorada a registrar queda no período (-0,04%).

Ao final do primeiro trimestre de 2019, o Índice FipeZap acumula alta
nominal de 1,68%, face à inflação de 1,51% calculada pelo IPCA (IBGE) e de
2,16%, de acordo com o IGP-M (FGV). A comparação entre a variação acumulada do Índice FipeZap e a inflação medida pelo IPCA (IBGE) impõe ao preço médio de venda de imóveis residenciais uma alta real de 0,17% nos três primeiros meses do ano.

Neste horizonte de análise, o Índice FipeZap de Locação Residencial acumula alta nominal (+2,54%), mas com variação inferior à dos preços na economia brasileira nos últimos 12 meses: 4,58%, segundo o IPCA (IBGE), e 8,27%, segundo o IGP-M (FGV). Apesar da alta recente, a variação real do Índice no período permanece negativa (-1,95%) na comparação com o IPCA/IBGE. Entre as capitais monitoradas, Belo Horizonte se destacou com o maior aumento nominal de preço no período (+7,42%), superando, juntamente com Brasília (+7,34%), Curitiba (+6,69%) e Recife (+6,51%), a inflação medida pelo IPCA. Por outro lado, Rio de Janeiro, Salvador e Fortaleza ainda apresentam recuo do preço médio do aluguel residencial, respectivamente, de 2,36%, 1,76% e 1,09%.

O preço médio de locação residencial em março de 2019 foi de R$ 28,42/m²
entre as 25 cidades monitoradas pelo Índice FipeZap. Considerando as 11
capitais monitoras, São Paulo se manteve como a capital com o preço do m²
mais elevado (R$ 37,65/m²), seguido por Rio de Janeiro (R$ 30,54/m²) e
Brasília (R$ 28,11/m²). Já entre as capitais monitoradas com menor valor
médio de locação residencial no último mês analisado, destacaram-se:
Fortaleza (R$ 15,77/m²), Goiânia (R$ 16,28/m²) e Curitiba (R$ 18,33/m²).

A razão entre o preço médio de locação e o preço médio de venda dos imóveis é a medida da rentabilidade para o investidor que opta por investir no imóvel com a finalidade de obter renda com aluguel. O indicador pode ser utilizado para avaliar a atratividade do mercado imobiliário em relação a outras opções de investimento disponíveis. Com ligeiro aumento frente ao
patamar observado em dezembro de 2017, o retorno médio (anualizado) do
aluguel residencial foi em 4,53% em março de 2019, superando o retorno médio oferecido por aplicações financeiras de referência no período.
(Investimentos e Notícias)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.