Grupo diz que prédio ocupado está apto para moradia

O prédio ocupado há cerca de um ano no Jardim Nossa Senhora Auxiliadora, em Campinas, está apto para moradia, segundo uma das líderes do grupo. De acordo com a representante das 72 famílias, que se identificou como Cássia, o parecer foi dado pelos engenheiros e fiscais da Prefeitura após uma vistoria.
Ela afirma que a visita aconteceu em meados de maio e durou cerca de três horas. Foram observadas a fiação, as estruturas e as condições de segurança. O fosso do elevador, fechado por tapumes de madeira, também foi fiscalizado pelos funcionários, que foram acompanhados por guardas municipais.
O local tem 12 andares e estava abandonado há 20 anos com 80% das obras concluídas. Desde junho de 2017, os próprios ocupantes mantêm o espaço. Cada família paga mensalmente cerca de R$ 400 mensais por serviços como portaria, água, energia elétrica e ainda trabalhos de manutenção e acabamento.
Recentemente, vidros foram colocados em um dos lados dos corredores e das áreas comuns. Uma das fachadas também passou por reparos e pintura. Por esse motivo, Cássia faz questão de mostrar a conta de luz. Em abril, o valor foi de quase R$ 3 mil. Ela também mostra a casa, mobiliada e com internet.
A situação da construção voltou ao foco da fiscalização após o incêndio e o desabamento de um edifício no centro de São Paulo no dia primeiro de maio. Logo depois desse fato, o proprietário do prédio em Campinas afirmou que as estruturas ofereciam riscos por conta de infiltrações no pavimento superior. Segundo o empresário, que dizia juntar documentos para pedir a reintegração de posse, um boletim de ocorrência sobre essas condições foi feito em 2012.
A Pasta de Habitação já havia afirmado que a vistoria foi feita em 11 de maio e que acompanhava o caso para que “as vidas dos ocupantes fossem preservadas”. Procurada mais uma vez, porém, a secretaria não forneceu qualquer detalhe sobre o laudo e não enviou resposta até o fechamento desta reportagem. Já a Cohab afirma que ainda não recebeu o relatório da vistoria. (CBN Campinas)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.