Informais já são quase metade dos trabalhadores em Campinas

A proporção de trabalhadores informais em Campinas, em relação à população
com alguma ocupação, atingiu 44,5% em junho, de acordo com a Acic
(Associação Comercial e Industrial de Campinas). O índice é superior à média
nacional (37,3%), segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de
Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgada pelo IBGE na semana passada.

Campinas tem 641.999 pessoas ocupadas. Dessas, 286.182 são trabalhadores
informais, e 355.817 têm carteira assinada. O Brasil tem uma população
ocupada de 91,2 milhões, com 34,1 milhões de informais.
Em maio deste ano, a OIT (Organização Internacional do Trabalho) divulgou um
estudo em que apontava que a informalidade no mundo chega a 60%. A presença
do trabalho informal é maior na África (71,9%), seguida de Ásia e Pacífico
(60%), Américas (40%) e Europa e Ásia Central (25%). Na América Latina, o
índice fica em 53%.
“Evidências mostram que a maioria das pessoas entram na economia informal
não por escolha, mas como uma consequência da falta de oportunidades na
economia formal e na ausência de meios de subsistência”, destaca a pesquisa.

Na avaliação da OIT, a informalidade traz como consequências a má qualidade
do trabalho, a queda de rendimentos e proteções sociais aos trabalhadores.
Mas também tem impactos no conjunto da economia, minando a sustentabilidade
das empresas, tensionando negativamente a produtividade e afetando as
arrecadações dos governos.
O enfrentamento deste quadro, recomenda a OIT, passa por facilitar a
transição para postos formais, garantindo direitos e seguridade social;
promover a sustentabilidade de empresas que oferecem vagas de qualidade; e
prevenir processos que sirvam como vetores de estímulo ao crescimento de
empregos informais. (A Cidade On)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.