Mercado imobiliário no Brasil soma mais de 210 Proptechs em funcionamento

Depois de revolucionar setores tradicionais da indústria, como economia, transporte e educação, a tecnologia está transformando outro mercado de forma irreversível. Atualmente, o Brasil conta com 217 startups em atividades direcionadas ao setor imobiliário, de acordo com levantamento realizado em 2018 pela Liga Insights Real State. Surfando nessa onda de inovação que impulsionaram a criação de Fintechs e Edtechs, as Proptechs estão ajudando a ocupar imóveis ociosos e incentivando a economia compartilhada.

Criada em 2018, a POPSPACES é um exemplo desses empreendimentos. A startup funciona como marketplace que conecta marcas e pessoas a espaços comerciais para aluguéis de curta duração. Ao mesmo tempo em que auxilia pessoas interessadas em tirar uma ideia do papel no mundo físico, oferece uma oportunidade de renda extra para gestores de imóveis vazios. A empresa também disponibiliza uma consultoria personalizada para ajudar o empreendedor.

“Usamos tecnologia para evitar burocracias desnecessárias e ajudar nossos clientes em todos os momentos do negócio”, explica o CEO da companhia, Yuri Saiovici. O empreendedor ainda defende que as Proptechs evitam a defasagem do mercado e tornam as cidades mais inteligentes. Gustavo Vaz, CEO da EmCasa, corrobora. “O setor imobiliário parece que ainda não se atualizou. As empresas, os produtos e os problemas são os mesmos há mais de 50 anos.”

De forma online, a startup de Vaz torna o processo de compra e venda de imóveis mais fácil por meio de um tour em 3D e realidade virtual, entre outras funcionalidades. “Usando tecnologia, os serviços nesse segmento se tornam mais eficientes e de melhor qualidade. Compradores, vendedores e corretores saem satisfeitos nesse processo”, finaliza. (Canal Executivo)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.