Redução da área rural de Campinas divide opiniões entre urbanistas e proprietários rurais

A redução da área rural em Campinas foi a principal polêmica de uma
audiência pública sobre a Lei de Uso e ocupação de Solo e a de
Desenvolvimento Ordenado (Área Urbana) na Câmara Municipal, na manhã desta
quarta-feira. O debate foi marcado no mesmo dia da votação em primeira
análise do PL, em sessão no período da noite. De autoria do Executivo, o
projeto de lei estabelece novas normas para o uso e a ocupação do solo de
Campinas. Com isso, a área rural será reduzida. Ou seja, o perímetro urbano
passará dos atuais 388 km2 para cerca de 530 km2. O município tem ao todo
796 km2.

De acordo com as novas demarcações, serão integradas ao perímetro urbano
regiões compreendidas pela av. John Boyd Dunlop, Rodovia dos Bandeirantes,
Jardim Rossin, Cidade Satélite Íris, Chácara Cruzeiro do Sul, Jardim Santa
Rosa e as proximidades do Polo Estratégico de Desenvolvimento –
Unicamp\Ciatec II e entorno do aeroporto de Viracopos. Esse debate dividiu
opiniões entre proprietários rurais e ambientalistas e urbanistas. Os
proprietários rurais alegam que a atividade rural nessas áreas não é
lucrativa e ao se tornarem improdutivas correm o risco de invasão.

José Luis Brito tem uma propriedade rural no bairro Reforma Agrária e foi à
audiência pública reivindicar o direito de ser contemplado com a demarcação
urbana. A urbanista, Eleusina Freitas, por sua vez, que faz parte do Fórum
do Plano Diretor Participativo, se preocupa com o impacto ambiental dessa
urbanização de grande parte da zona rural. De acordo com o presidente do
Legislativo, Rafa Zimbaldi, a intenção é chegar a um consenso para atender
aos dois lados.

Ele explica que para o proprietário rural ter sua área incorporada ao
urbano, além de ter que atender a uma série de exigências previstas em leis
ambientais, será cobrada uma outorga. A proposta reduz para oito as atuais
18 zonas na cidade e dispõe três classificações para as 18 mil atividades
econômicas. O executivo alega que a nova Lei simplifica e moderniza
modernizar as regras do setor. (CBN Campinas)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.