Sustentabilidade agrega valor a imóvel

Fazer a coisa certa quando se fala em sustentabilidade em casas e prédios
não é mais uma questão de opção e sim de necessidade. Isso porque a
construção é umas das atividades com mais impacto ao meio ambiente. É a que
mais extrai recursos naturais desde a obra e também depois durante sua vida
útil. Mas a boa notícia é que, além da redução de impactos ambientais, as
práticas sustentáveis representam economia e mais valor ao imóvel.

“A sustentabilidade nas edificações é hoje uma diretriz fundamental para
países, governos e indivíduos, é abordada em acordos internacionais de
cooperação para redução da emissão de CO2, e está na base das tomadas de
decisões em muitos países para aumento da eficiência energética”, afirma o
arquiteto Antonio Macêdo, coordenador da Ecobuilding, empresa de Construções
verdes. Cada vez mais necessária, sustentabilidade agrega valor a imóvel
consultoria para construções ambientais.

Segundo o especialista, é uma questão basal, que caminha para a
obrigatoriedade por causa dos danos ambientais que uma casa ou prédio
provocam. “Estamos falando de grandes volumes de consumo de água, da geração
de resíduos de materiais, esse é um desafio que pode ser melhor enfrentado
pelo viés da sustentabilidade.”

Construir de maneira sustentável é fazer do jeito certo, reforça Macêdo. Um
projeto bem elaborado resulta durante a fase da obra em uma melhor gestão da
execução de serviços e do uso de materiais, viabilizando desta forma uma
redução de resíduos. E depois da construção vai representar uma economia que
se estende por toda a vida útil do imóvel, completa o arquiteto. “Redução no
consumo de energia e água podem chegar a 60%”.

Outro aspecto que agrega valor às edificações sustentáveis é o cuidado com
seus espaços físicos, para que tenham mais salubridade. “Isso tem a ver, por
exemplo, com uma luz de mais qualidade, uma acústica melhor, acessos mais
fáceis, incorporação do verde, qualidade do ar dentro dos ambientes, entre
outros itens”, diz Macêdo.

Optar por uma residência sustentável não é só para quem vai comprar ou
construir um imóvel. “Sempre há oportunidades para otimização de desempenho
a partir de reformas em edificações construídas, é um grande mercado, já
existem até certificações para esse tipo de obra, tanto para uso comercial
como residencial”, explica o arquiteto.

Um instrumento que tem dado um impulso importante para as chamadas
“construções verdes” são os selos de certificações ambientais. “São
ferramentas por meio dos quais conseguimos fazer com que envolvidos de fato
incorporem estratégias “verdes” em seus projetos, porque além de servirem
como referência garantem e atestam a sustentabilidade do imóvel”, conclui
Macêdo. (Jornal Metro)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.