Tecnologia traz espigão a Campinas

espigão a Campinas
Welton Nahas Curi

De acordo com o Vice-presidente da Construção Civil da Habicamp, Welton Nahas Curi, o avanço da tecnologia atrelada à construção civil deve trazer reflexos à Campinas, como a chegada do espigão, prédios com 25 a 35 andares nos bairros campineiros. “A cidade começa a viver umas mudanças como reflexo do novo zoneamento através do uso misto do térreo com os pedestres. Teremos grandes espigões de até 35 andares que serão as grandes novidades da construção civil na cidade”, explica.

Segundo Curi, se a inovação tecnológica da cidade continuar nesse ritmo, Campinas deve  chegar a índices de outros países e cidades adensadas. “O Central Park, em Nova York, por exemplo, possui uma habitação de 150 mil habitantes em volta do parque, um índice de 15x a área construída. No Ibirapuera, você tem 6 mil habitantes e um índice que vai de 2 a 3 vezes a área do terreno. Então, essa mentalidade de adensamento em volta de parques pode ser que o Brasil comece a dar um gatilho nesse tipo de habitação a partir da tecnologia e dos grandes espigões que estão sendo feitos”, finaliza o Vice-presidente da Construção Civil da Habicamp.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.