Valor do aluguel caiu 0,61% no ano de 2021, segundo FGV

Estudo avaliou contratos em quatro capitais e levantou outros índices

Um índice lançado pelo FGV Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas), na terça-feira (11), indica que os preços de contratos de aluguéis residenciais recuaram 0,61% em 2021.   Trata-se do Ivar (Índice de Variação de Aluguéis Residenciais), que leva em conta quatro capitais: São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

O Ivar mede a evolução dos preços dos valores negociados entre inquilinos e proprietários, e não o valor do aluguel em si.

FATOR PANDEMIA

Segundo André Braz, economista e coordenador do FGV Ibre, o índice negativo se deve muito as negociações que foram feitas na pandemia. Já que muitas pessoas tiveram a renda reduzida e ou ficaram desempregadas, ou seja, renegociando contratos e tentando abaixar os valores, ou mantendo os antigos.

A PESQUISA

A pesquisa analisa em torno de 10 mil contratos por mês, com o auxílio de administradoras de imóveis. Os dados levam em conta novos contratos ou contratos já existentes.

O ALUGUEL SUBIU

Em contrapartida, os valores do aluguel residencial no IPC-S (Índice de Preços ao Consumidor Semanal), que também é levantado pelo FGV Ibre, aumentaram em 4,45% no mesmo período.

A divergência se dá por conta das diferenças metodológicas. O IPC-S é o reflexo da variação de anúncio de aluguéis em sete cidades, enquanto o Ivar contempla apenas as quatro capitais já citadas anteriormente. Levando em conta apenas o mensal, houve um aumento de 0,66% em dezembro.

Já entre novembro e dezembro, o Ivar registrou desacelero em São Paulo e no Rio de Janeiro. De 0,78% para 0,48% e 1,46% para 1,03%, respectivamente. Em compensação, Belo Horizonte e Porto Alegre demonstraram aumento. 1% para 1,17% e 0,27% para 0,43%, respectivamente.

“Temos que parabenizar a Fundação Getúlio Vargas, pois ela trouxe um indicador mais real do mercado. O IGPM estava trazendo uma distorção do mercado, induzindo muitos proprietários a cometerem erros na hora de impor reajustes nos aluguéis, e muitas vezes os contratos já estão dentro do valor do mercado. Portanto, esse índice reflete o que o mercado está trabalhando”, destaca Douglas Vargas, vice-presidente de comercialização da Habicamp.

A LONGO PRAZO

Somando os 12 meses do ano, o estudo indicou uma queda de 1,83% nos aluguéis residenciais em São Paulo até dezembro. Porto Alegre também registrou um decréscimo de 0,35%.

Em Belo Horizonte, foi registrado a maior varação, com o valor de 1,46%. O Rio de Janeiro teve um leve aumento de 0,456.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.