Varejo de construção avança em abril

Entre abril de 2018 e o mesmo período do ano passado, o varejo de material de construção apresentou crescimento de 4%. Embora tenha registrado incremento na comparação interanual, o estudo revelou que o segmento obteve queda de 4% nas vendas em relação a março deste ano.

Os dados fazem parte da pesquisa mensal da Associação Nacional de Material de Construção (Anamaco), e revelam que o cenário ainda é desafiador para o empresário deste ramo. “Os dados mostram que as empresas ainda estão se recuperando quando o assunto é faturamento. Isso porque está ocorrendo um crescimento nominal. Para ter uma melhor avaliação, é importante a loja verificar como está a inflação dos produtos que comercializa”, explica Cláudio Conz, presidente da Anamaco.

O balanço também mostra que no intervalo entre janeiro e abril de 2018 houve avanço de 4% nesse mercado. Esse número superior ao apresentado ante igual período de 2017.

“Reformas e expansão de imóveis dependem de confiança e espaço para investimentos de médio e longo prazos cujas condições de juros e financiamentos para a compra da casa própria começam a ser oferecidos próximo a menos de 10% ao ano”, completa Conz.

Ele conta ainda que, na perspectiva dos lojistas, haverá recuperação das vendas já em maio. Cerca de 62% dos entrevistados esperam que o movimento cresça, pelo menos 10% nos próximos 30 dias. Em relação às intenções para realizar investimentos, o balanço indicou que 42% das lojas pretendem fazer aportes nos próximos 12 meses. Além disso, em torno de 18% dos participantes têm intenção de contratar funcionários em maio.

Regiões do País

Segundo o estudo, todas as regiões do Brasil apresentaram desempenho negativo na comparação com março. No Nordeste, as vendas caíram 16%, no Norte, 11%, no Sudeste 10%. Já o Centro-Oeste teve queda de 9% no período, e o Sul, de 2%. Entre as categorias avaliadas, tintas e telhas de fibrocimento retraíram (-7 % e -5 %, respectivamente). Já revestimentos cerâmicos apresentaram resultados muito próximos de março.

Realizada pelo Instituto de Pesquisas da Anamaco, o estudo reuniu informações de 530 lojistas entrevistados entre os dias 24 e 27 do mês passado. (Canal Executivo)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.