Balanço de empregados e desempregados em meio à pandemia no Brasil

De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), o Brasil abriu 401.639 vagas formais de trabalho em fevereiro. Os números coletados pelo Ministério da Economia mostram um aumento das vagas, em comparação com fevereiro de 2020, em que existiam um total de 225.648 postos de trabalho. De acordo com o Presidente da Habicamp, Francisco de Oliveira Lima Filho, o Governo Federal protegeu o emprego formal durante a crise da pandemia em 2020. “Vale lembrar que foi oferecida uma complementação de renda a trabalhadores que tivessem seus contratos de trabalhos temporariamente suspensos ou sofressem redução de jornada e salários. E agora, o programa, que foi encerrado em dezembro, deve ser reeditado”, finaliza.

“Foi um resultado que a gente não esperava para o momento. Nós da Habicamp achamos que o mês de março e abril não serão meses de comemoração, já que muitas coisas estão fechadas”, explica Lima Filho.

empregados e desempregados
                 Francisco de Oliveira Lima Filho

Desemprego

Apesar dos dados divulgados pelo Caged, os dados foram divulgados nesta quarta-feira, 31, pelo Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), mostra que a taxa média de desemprego no Brasil foi de 14,2% no trimestre de novembro a janeiro, a mais alta para um trimestre encerrado janeiro desde 2012, ou seja, foram 14,3 milhões de pessoas em busca de uma fonte de renda no país.

“Esse número mostra como está a realidade do brasileiro em meio a pandemia e para que o cenário mude e os negócios aconteçam, precisamos apostar todas as nossas fichas na vacinação. Os cidadãos precisam ser vacinados de uma forma mais rápida e alcançar 1 milhão de doses aplicadas por dia. Só assim teremos como melhorar a perspectiva econômica do nosso país”, completa o Presidente da Habicamp.

Construção Civil

De acordo com Lima Filho, a economia da construção civil continua aquecida, mas não deve ser levada como exemplo de resistência econômica. “São casas que precisam ser construídas e já estão em andamento, portanto, é um mercado que ainda deve caminhar. Porém, outros setores devem sofrer um pouco mais até junho, pois haverá um grande sofrimento para alcançar novos negócios. Por isso, devemos lutar e acompanhar o mercado de perto e colaborar um com outro para que essa situação seja mais positiva”, finaliza.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.