Desenvolve-SP financia R$ 17 mi no trimestre

As pequenas e médias empresas e prefeituras da Região Administrativa de
Campinas investiram R$ 17 milhões no primeiro trimestre de 2019, apenas com recursos financiados junto à Agência de Desenvolvimento Paulista
(DesenvolveSP). Ao todo, foram efetuadas 32 operações de créditos no
período. No ranking das regiões, a Campinas é a terceira colocada, ficando
atrás somente da Região Administrativa de Sorocaba (RAS) e Região
Metropolitana de São Paulo (RMSP), que registraram R$ 25 milhões e R$ 18
milhões, respectivamente.

As empresas e administrações municipais contempladas estão localizadas nas cidades de Aguaí, Amparo, Araras, Atibaia, Brotas, Cabreúva, Campinas,
Cosmópolis, Indaiatuba, Itapira, Itatiba, Jundiaí, Limeira, Mogi Guaçu,
Mombuca, Rio Claro, Santa Bárbara d’Oeste, São João da Boa Vista, Sumaré e Vargem Grande do Sul. Ao todo, 90 municípios formam a Região Administrativa de Campinas.

De acordo com a Desenvolve-SP, 87% do montante, ou seja, cerca de R$ 14,8
milhões, representam investimentos de longo prazo. No caso, recursos
destinados à ampliação da capacidade produtiva das empresas, condição
fundamental para a geração de emprego e renda.

Superintendente de negócios da instituição de fomento paulista, Rafael
Bergamaschi analisou que apesar da economia brasileira estar se recuperando de forma lenta, é perceptível que os empreendedores paulistas, inclusive da região de Campinas, demonstraram fôlego financeiro para seguir investindo. No período, foram subsidiados aproximadamente R$ 2,3 milhões para projetos de inovação.

Segundo o executivo, “investir em novas tecnologias e novos processos, além de tornar a empresa mais competitiva, pode ser o diferencial para fazer o negócio crescer, além de cada vez mais movimentar a economia da região e do Estado.” No que diz respeito a recursos para prefeituras, em sua maioria, foram empregados em obras de recape e asfaltamento de ruas e avenidas, e na construção de arenas multiuso e distritos industriais. “São projetos que melhoram a infraestrutura das cidades, incentivam a geração de novos negócios e a atração de empresas”, explica.

Na iniciativa privada, a indústria foi o setor que mais buscou recursos para
investir, sendo responsável por injetar R$ 4 milhões na economia local nos
primeiros três meses do ano. Em seguida apareceram serviços, com R$ 2,8
milhões, e o comércio, com R$ 434 mil. Juntos, os setores produtivos da
economia demandaram 43% dos desembolsos realizados pela Desenvolve-SP. (Correio Popular)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.