Habicamp na mídia: Setor habitacional está apostando em retomada

O presidente da Habicamp, Francisco de Oliveira Lima Filho, foi fonte de uma reportagem publicada nesta semana no Jornal Correio Popular, em Campinas. Saiba mais ao clicar aqui ou leia a matéria completa abaixo!

Publicado 13/09/2020 – 10h09 – Atualizado 14/09/2020 – 12h29

Por Daniel de Camargo – LEIA COMPLETO AQUI

 Associação Regional da Construção de Campinas e Região (Habicamp) analisa que Campinas acompanha a atmosfera positiva captada em julho, na Capital, quando foi registrado crescimento de 45,5% na venda de imóveis residenciais, em relação a junho. Os dados são do Sindicato da Habitação (Secovi), que apontou ainda crescimento de 21% na comparação com julho de 2019. A Habicamp entende que o cenário nacional e o regional do setor apresentam linearidade no crescimento econômico, diferentemente das demais áreas afetadas pela recessão provocada pela pandemia de Covid-19.
Presidente da Habicamp, Francisco de Oliveira Lima Filho comenta o reaquecimento do mercado imobiliário destacando que as estatísticas mostram que a moradia é uma prioridade na questão de investimento durante o isolamento social. “Isso refletiu nos resultados e não apenas em cidades interioranas: grande aposta no mercado imobiliário, já que não possui grandes populações”, explica.
Conforme o Índice Fipe Zap, o valor médio do metro quadrado residencial em Campinas foi de R$ 5,538 em agosto, uma queda ínfima ante os R$ 5,539 registrados em julho. No último mês, o preço médio de venda na cidade foi apenas o 18<SC210,186> mais caro entre os 50 municípios monitorados. As três primeiras posições do ranking foram ocupadas pelas capitais Rio de Janeiro (R$ 9,311), São Paulo (R$ 9,210) e Brasília (R$ 7,737). O preço médio geral calculado para o metro quadrado foi de R$ 7,355 (R$ 1,817) mais caro que o de Campinas.

Novos investimentos

Gerente de produtos da Construtora Patriani em Campinas, Luiz Rotter, conhecido no mercado imobiliário como Lucatoni, endossa que o setor está em ascensão. Garante que sua empresa acredita no potencial de Campinas e procura, atualmente, áreas para desenvolver novos empreendimentos em 2021. Com previsão de lançamento até o final deste mês, informa que já existe procura para os apartamentos a partir de R$ 287 mil do Mandarim Guanabara, que estará na Rua Sacramento, 750, no bairro Guanabara, a uma quadra da Avenida Orosimbo Maia.
Se trata de um prédio moderno e inovador, com 160 apartamentos de 41,7 metros quadrados, um dormitório, sala de estar, cozinha, varanda e outros diferenciais exclusivos que valorizam ainda mais o projeto. O empreendimento terá diferenciais sustentáveis que favorecem o custo do condomínio, na média de R$ 350,00. A compra de um imóvel como esse, analisa, é bem visto hoje, “a título de moradia ou investimento mais seguro”. “O tijolo ainda é a moeda mais forte”, frisa.
Lucatoni explica que, em meio a pandemia, as pessoas passaram a entender que precisam de lugares melhores para viver, por exemplo, com varandas. Apesar da Covid-19 e seus desdobramentos econômicos terem surpreendido todos, comenta que a Patriani ofertou condições diferenciadas a seus clientes, não registrando desistências. Nos últimos dois meses, destaca, entregaram dois empreendimentos na cidade, na Vila Industrial e Bosque, que, juntos, totalizam 242 unidades, das quais 17 ainda não foram vendidas.

Panorama nacional também anima

As vendas de imóveis aumentaram em 10,5% no País no segundo trimestre de 2020, se comparado ao mesmo período de 2019, segundo dados divulgados recentemente pela Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc). Foram comercializadas em torno de 31,6 mil unidades, ante pouco mais de 28 mil. Os dados são levantados pela entidade junto às empresas associadas. A alta foi impulsionada pela queda da taxa básica de juros e aponta recuperação do setor depois do choque da pandemia.

Empreendimento vai a segunda fase

Após registrar grande procura na primeira fase de comercialização do Bela Aliança & Parque, quando foram colocados à venda 512 terrenos residências, os responsáveis pelo empreendimento, localizado às margens da Avenida John Boyd Dunlop, no Jardim Ipaussurama, na região do Campo Grande, em Campinas, informaram que foi iniciada neste mês a segunda etapa com a venda de outros 560lotes.O “bairro aberto planejado” tem plano previsto em três fases que devem totalizar 1.715 lotes residenciais mais 129 comerciais. Sócio-presidente da Montana Urbanismo, uma das empresas à frente do loteamento, Júnior Cabrino diz que a proposta permite que o proprietário invista no terreno e construa a casa de acordo com o seu tempo e disponibilidade financeira. “Construção é algo que não se faz da noite para o dia. E se houver necessidade, é possível interromper a obra para retomá-la mais tarde”, observa.

Vice da CEF fala em “momento esplêndido”

No último dia 28, na abertura do painel “Panorama do Mercado de Incorporação Imobiliária Residencial”, durante a Convenção Secovi, o vice-presidente de Habitação da Caixa Econômica Federal (CEF), Jair Mahl, falou do “momento esplêndido” que o crédito imobiliário nacional tem vivido nos últimos cinco meses do ano, apesar da pandemia. Ele lembrou que há pouco a Caixa aumentou o percentual de comprometimento de renda. Na sua opinião, as parcerias foram fundamentais para atravessar a pandemia e conseguir contratar novos financiamentos. Já o economista-chefe do Secovi-SP, Celso Petrucci, apresentou os resultados de julho da pesquisa feita pela instituição. Destacou o excelente resultado de R$ 11 bilhões em financiamentos com recurso da Caderneta de Poupança anunciados pela Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip). Petrucci comentou ainda a recuperação das vendas de unidades com metragens entre 65 e 80 metros quadrados com preço a partir de R$ 500 mil. “As pessoas procuraram usar seus recursos sem imóvel, produto com valorização de médio e longo prazo”, explicou.G

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.