Higiene é fundamental para conter coronavírus nos condomínios

Com sintomas parecidos com os da gripe comum, como tosse, febre e falta de ar, o Covid-19 já infectou mais de 80 mil pessoas e deixou em torno de 2.000 mortos. O Brasil é o primeiro país da América do Sul que confirmou um caso de contágio. O Ministério da Saúde aponta que é provável ter outros casos de contaminação, mas que não deve haver motivos para pânico.

Todos os dias, novos casos são registrados ao redor do mundo, o vírus é transmitido via aérea e pelo contato, por isso, para conter o avanço, infectologistas alertam para que se evitem locais fechados e com grande aglomeração de pessoas. Embora essa recomendação não possa ser seguida por todos, há outras soluções que podem afastar o risco do contágio.

Locais grandes e com fluxo intenso de movimentação, como os condomínios, precisam reforçar a higienização das áreas compartilhadas e de uso comum. Para Amilton Saraiva, especialista em condomínios da GS Terceirização, o ideal é contratar serviços profissionais, pois os encarregados pela limpeza possuem conhecimento correto sobre a melhor forma de higienização.

“São profissionais bem treinados, especificamente para este tipo de trabalho, como os auxiliares de limpeza e de serviços gerais, que recebem um treinamento com instruções teóricas e práticas sobre atendimento e conhecem as técnicas de higienização de ambientes”, afirma o especialista.

Para alertar os moradores, o condomínio ainda pode criar campanhas de prevenção colocando avisos e cartazes nos elevadores ou nas demais dependências, seguindo as orientações da OMS (Organização Mundial da Saúde), que são: sempre lavar as mãos (com sabão ou usar álcool em gel), cobrir a boca e o nariz com lenço de papel ao tossir e espirrar, evitar passar a mão nos olhos, nariz e boca (pois se o vírus estiver em uma superfície, pode transferir para o corpo) e manter, no mínimo, um metro de distância de pessoas que estão sempre com tosse ou espirrando.

Diante da situação, é fundamental reforçar a extrema importância de manter o ambiente limpo, com soluções desinfetantes, bem como móveis smartphones, por exemplo. Moradores e funcionários, juntos, podem colaborar e alertar seus vizinhos sobre as formas de prevenção para evitar maior proliferação. Assim, é possível afastar o contágio, porém, caso os sintomas se intensifiquem, o indivíduo deve imediatamente buscar uma unidade de saúde para atendimento médico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.