Nova tecnologia que envolve diamante e nióbio é desenvolvida e impacta a construção civil

Pesquisa foi realizada por bolsista de programa nacional em seu doutorado

O avanço tecnológico é eminente nos tempos modernos e, diariamente, milhares de cientistas estudam e testam novas tecnologias, com impactos diretos em todas as áreas da sociedade. E foi assim que um material produzido a partir do pó de diamante e nióbio, com alto grau de dureza, resistência e propriedades não tóxicas, foi descoberto e pode levar avanços para a construção civil e indústria petrolífera.

A nova tecnologia é um projeto do bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), Meysam Mashhadikarimi, para o seu doutorado pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia de Materiais da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

“Notícias como essa são positivas e apontam para oportunidades. É mais um sinal de que nosso mercado seguirá forte”, declara o presidente da Habicamp, Francisco de Oliveira Lima Filho.

O que é?

É um corpo de diamante condensado, que é resultado de um processo com pó de diamante e nióbio puro. A junção dos dois apresenta maior dureza e resulta em um composto com menor porosidade e maior desgaste durante o uso.

“Substituímos o cobalto pelo nióbio com o objetivo de diminuir as falhas e aumentar a sua vida útil”, afirmou o doutor em Ciência e Engenharia de Materiais pela UFRN, Meysam Mashhadikarimi. Além disso, a substituição de elementos ligantes convencionais, como ferro e cobalto, pelo nióbio reduz o risco de contaminação dos operários durante o manejo das máquinas, já que o material é atóxico.

O trabalho foi patenteado e teve sua aplicação industrial reconhecida, o que significa mais qualidade para a infraestrutura em possíveis projetos futuros.

Incentivo

O Governo Federal, por meio do Ministério da Educação (MEC) e da CAPES, tem intenção de incentivar a inovação e estudos que podem apresentar desenvolvimento direto ao país. As instituições têm atuado na consolidação e extensão do da pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado), além de atuar na formação de professores da educação básica.

A CAPES oferece bolsas a projetos de pesquisa em áreas estratégicas para o país, como no projeto do material produzido a partir do pó de diamante e do nióbio.

Sobre a CAPES

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), fundação do Ministério da Educação (MEC) atua como um incentivador e consolidador de pós-graduação, mestrado e doutorado em todo o país. Além disso, desde 2007, atua na formação de novos profissionais de ensino.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.