Plataforma para analisar o futuro da construção será lançada no Enic

Uma plataforma digital para navegar o futuro. Este é o primeiro resultado do projeto Construção 2030, idealizado pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção. A ferramenta reúne uma série de projeções para os próximos anos do setor, que as empresas podem utilizar para entender as transformações que virão — na área de tecnologia, sustentabilidade, comportamento e mais —, além de como se preparar para recebê-las. O sistema será lançado no Encontro Nacional da Indústria da Construção (Enic), que ocorre de 15 a 17 de maio, no Rio de Janeiro.

Promovido pela CBIC, o evento será no Windsor Expo Convention Center, e
reunirá empresários, acadêmicos, estudantes e integrantes de entidades
representativas e do governo. As inscrições estão abertas.

O Construção 2030 foi criado em 2018, a partir de um estudo de futuro (ou
foresight) para o setor de construção de habitações, como explica o
consultor da CBIC e supervisor técnico do projeto, Fabio Queda. Foram
analisados diversos sinais de mudanças que apontam para transformações no horizonte da próxima década.

A partir desse estudo, foram construídas duas curvas de transformações. A
primeira mostra como os elementos dominantes de hoje devem dar lugar, no futuro, aos resultados dessas mudanças. A outra projeta os sinais de futuro se tornando os elementos dominantes de 2030.

“As duas curvas mostram grandes transformações que precisam ser
acompanhadas, compreendidas e utilizadas pelas empresas de construção. Isso é fundamental para a competitividade e inovação futura do setor perante às transformação da indústria no mundo e no Brasil”, explica Queda.

A plataforma de navegação do futuro surgiu desse trabalho. Ela foi
construída pela CBIC, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem
Industrial (Senai Nacional), visando ajudar a indústria da construção a
compreender e se preparar para ativamente participar do futuro.

A ferramenta será apresentada no Enic deste ano, além das próximas ações
planejadas para o Construção 2030. “Vamos abordar os principais elementos do projeto e os cenários para o Brasil. Vamos também lançar a plataforma e mostrar como ela pode ser usada pelas empresas para compreender sinais de futuro”, diz Queda.

Para o professor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), trazer o
assunto para o Enic é importante para envolver todo o setor no debate. “O
futuro não é algo dado, pronto, imutável. Está sendo construído neste
instante, pelas pessoas e pelas organizações de hoje. Com esse debate
queremos trazer a seguintes reflexões para o setor: Quem está construindo o nosso futuro? Onde os blocos fundamentais deste futuro estão sendo forjados? Qual a nossa participação nessa construção?”, conclui. (CBIC)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.