Prefeitura de Campinas define taxa de juros para empresários e empreendedores com novo programa

O Recomeça oferece valores abaixo do mercado e oferece prazo de 36 meses para quitar a dívida

 

foto: divulgação – Foi publicado na última sexta-feira, 25 de fevereiro, no Diário Oficial de Campinas, um decreto que normatiza as taxas de juros que serão aplicadas nos empréstimos para micro e pequenos empresários e microempreendedores individuais (MEIs) que estão dentro do programa Recomeça. A taxa vai variar entre 1,18% a 2%.

“O Recomeça é um programa inovador e ousado, que vai injetar mais de R$ 130 milhões na economia da cidade e beneficiar principalmente os empresários que mais foram prejudicados durante a pandemia”, disse o prefeito Dário Saadi.

Francisco de Oliveira Lima Filho, presidente da Habicamp

“A Prefeitura de Campinas tem feito ações importantes para a cidade e população. Quando o governo oferece auxílio e condições especiais para pessoas que foram extremamente prejudicadas com a pandemia, é um meio efetivo de lidar com o problema e retomar ao mesmo ritmo de antes”, diz o presidente da Habicamp, Francisco de Oliveira Lima Filho.

As taxas e pagamentos

Além das taxas mais amigáveis para empréstimos entre R$5 mil e R$50 mil reais, para micro e pequenas empresas e até R$ 30 mil para MEIs, também será oferecido uma carência de 6 meses para iniciar o pagamento e 36 meses para a vívida ser efetivamente paga. Confira as taxas:

Atualmente, a média da taxa mensal do crédito rotativo para pessoas físicas é de 13,3%; do crédito parcelado, 7,91%, e para o cheque especial, 6,88%. No programa Recomeça, as taxas serão de 1,18% para empréstimos em 6 parcelas; 1,33% para os de 7 a 12 parcelas; 1,71% nos casos de parcelamento de 13 a 18 meses; 1,86% nos financiamentos de 19 a 24 parcelas e 2% para os de 36 meses.

“As taxas de juros do Recomeça estão muito abaixo das praticadas no mercado e isso se deve ao aporte que a Prefeitura está fazendo e que vai garantir o pagamento em caso de inadimplência”, explicou o secretário de Finanças, Aurílio Caiado.

Convênio

Caiado também destaca o convênio que poderá ser feito para auxiliar os empresários no planejamento dos recursos.

“O empresário sabe quais são suas necessidades, mas o Sebrae vai auxiliá-los para que o dinheiro seja investido da melhor maneira possível”, completou.

O pequeno negócio

Segundo a secretária de Desenvolvimento Econômico, Adriana Flosi, os negócios de pequeno porte foram os que mais sofreram com a pandemia da Covid19, por isso, o apoio público será fundamental para a reestruturação.

“Esse crédito vai ajudar muito as empresas que conseguiram sobreviver à pandemia a retomar as atividades, gerando mais empregos e impulsionando a economia da cidade”, disse.

O programa

O programa Recomeça será válido até dezembro de 2024. As instituições financeiras que quiserem se credenciar para integrar o programa devem enviar documentação para a Secretaria de Desenvolvimento Econômico até o final do programa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.