Previsão de crescimento da economia é reduzida para 5,1% este ano

Queda tem influência com a alta da inflação

foto: Fabio Rodrigues-Pozzebon / Agência Brasil – Dados divulgados em 17 de novembro, pelo Boletim MacroFiscal mostram que a Secretaria de Política Econômica (SPE) do Ministério da Economia reduziu a projeção para o crescimento da economia este ano e elevou a estimativa para a inflação, de 7,9% para 9,7%, por influência da alta no preço do combustível e energia elétrica.

O Produto Interno Bruto (PIB) teve uma queda de 5,3% para 5,1% neste ano, em comparação ao último boletim, divulgado em setembro. Entre os principais fatores que influenciaram a baixa, está a piora financeira do país com a alta da inflação e a elevação mais intensa dos juros e depreciação do câmbio.

O Banco Central vem promovendo o aumento da taxa básica de juros, a Selic, para tentar brecar o aumento da inflação. Hoje em dia a Selic está fixada em 7,75 ao ano e tem previsão de subir novamente na próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), prevista para dezembro.

Também existe a piora no cenário internacional, e de acordo com a SPE, assim como no Brasil na China e em alguns países europeus existem problemas na oferta de energia, com forte elevação dos preços na Europa e racionamento na China. A quebra de cadeias produtivas também está prejudicando a indústria e reduzindo sua produção devido à falta de insumos.

“Os efeitos negativos na oferta e a maior demanda global são notórios e podem ser vistos na pressão no nível de preços. Cita-se o elevado nível do preço das commoditites, com destaque para os valores da energia, alimentos e metais industriais. A inflação de itens que não são apenas de alimento e energia tem assolado diversos países”, informa o boletim.

Nacionalmente, a situação econômica desacelerou por volta do terceiro semestre de 2021, por consequência do desempenho da indústria e do comércio, e houve uma considerável estabilidade nos indicadores de produção agropecuária. “Por outro lado, notou-se continuidade da expansão dos serviços. Nesse mesmo sentido, indicadores antecedentes e coincidentes mensais mostram que se mantêm a trajetória de recuperação da economia no quarto trimestre de 2021”, diz a SPE.

“Existe uma considerável piora na situação financeira do Brasil e isso, claramente, afeta todos os âmbitos governamentais e não governamentais dentro do país. E os brasileiros estão sentido isso os impactos do cenário”, comenta presidente da Habicamp, Francisco Lima de Oliveira Filho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.