Segundo IBGE, inflação da construção civil registra taxa de 1,87% em abril

O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi), medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), registrou taxa de inflação de 1,87% em abril, taxa superior à de 1,45% de março e à de 0,25% de abril de 2020. O indicador acumula taxa de 6,81% no ano e de 16,31% em 12 meses. Com a inflação de abril, o custo por metro quadrado da construção passou a ser de R$ 1.363,41.

Os materiais de construção ficaram 3,14% mais caros em abril e passaram a custar R$ 789,10 por metro quadrado. Já o metro quadrado da mão de obra encareceu 0,18% no mês e passou a custar R$ 574,31.

Inflação da construção civil
            Francisco de Oliveira Lima Filho

De acordo com o Presidente da Habicamp, Francisco de Oliveira Lima Filho, esse é o cenário que os especialistas já previam e pediam para que não acontecesse. “A inflação está alta e, no ano passado, a Construção Civil foi um setor de destaque por conta da pandemia e home office. Porém, com o aumento dos preços, o cenário de otimismo que seria alavancado ainda neste ano pode não ser concretizado. Acredito que se trabalhássemos contra esse aumento, o setor seria protagonista para o resgate da economia de um país em meio à crise”, explica.

Inflação dos aluguéis

No último mês, um projeto foi levado em pauta para discutir o IPCA (índice oficial de inflação) como o teto para os reajustes anuais de contratos residenciais e comerciais, ou seja, para haver um controle do índice de reajuste nos contratos de locação residencial e comercial para que ele seja menor que ao índice oficial de inflação.

De acordo com o Presidente da Habicamp, Francisco Oliveira Lima Filho, essa é uma ação necessária para o continuo incentivo aos aluguéis. “Essa mudança precisa ser feita o mais rápido possível, já que atualmente o IGP-M (Índice Geral de Preços) é o que regula os reajustes de alugueis, e esse índice é atrelado ao câmbio, o que foi afetado pela crise global da pandemia. No começo do ano, quando os locatários receberam o reajuste do aluguel, eles tiveram uma surpresa, já que o reajuste do IGP-M foi de 23,14%”, explica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.