Seplurb aprova, em agosto, mais de R$ 500 milhões em VGV de novos projetos

O Valor Geral de Venda é a estimativa de mercado dos empreendimentos que os construtores informam nos projetos para aprovação.

A Secretaria Municipal de Planejamento e Urbanismo de Campinas (Seplurb) já aprovou a implantação de empreendimentos imobiliários que somam Valor Geral de Venda (VGV) em potencial de R$ 6,668 bilhões. Apenas no mês de agosto, foram mais de meio bilhão de reais em projetos aprovados.

Segundo a avaliação do secretário municipal de Planejamento e Urbanismo, Renato Mesquita, o resultado é bastante promissor pois sinaliza a oportunidade de empregabilidade e aquecimento do mercado da construção civil, da venda de imóveis e dos setores correlatos da economia no mercado local ou regional. O resultado também impacta de forma positiva as receitas do Município, com arrecadação de impostos. A expectativa é de fechar o ano de 2021 com cerca de R$ 10 bilhões em Valor Geral de Venda de novos empreendimentos imobiliários aprovados para edificação em Campinas.

O presidente da Associação Regional da Habitação de Campinas, Habicamp, Francisco de Oliveira Lima Filho, aposta na ação como promissora. “No momento de retomada pós-pandemia, esse tipo de projeto contribui para o aquecimento do mercado e deve ser visto com bons olhos”.

Números

O volume de VGV até o mês de agosto deste ano, informado pelos empreendedores nos projetos, computa 42 empreendimentos de moradias, valor acima referente ao mês de julho, com 7.964 unidades residenciais. No ano de 2021 já são 21 empreendimentos comerciais aprovados, com 559 unidades para instalação de comércios e serviços.

A equipe da Seplurb também emitiu 12 alvarás de execução para loteamentos entre janeiro e agosto. O alvará permite início das obras para 4.288 lotes em uma área de mais de 3,92 milhões de metros quadrados de glebas que até agora estão vazias.

No balanço mensal foram aprovados mais quatro processos de cadastramento de glebas em agosto, totalizando 32 protocolos desse tipo finalizado até agora pela Seplurb. As áreas foram transformadas de rurais em urbanas e no último mês também foram realizados os cadastramentos de três novos protocolos na área de expansão de Campinas, o que permitirá a chegada de novos empreendimentos nestes locais agora incorporados à zona urbana.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.