Sobe índice de confiança da construção em setembro

Aumentou o Índice de Confiança da Construção (ICST) em setembro (0,9 ponto).É o que revela a
Sondagem da Construção, divulgada nesta terça-feira (25/09) pela Fundação Getulio Vargas (FGV).
O ICST passou de 79,4 para 80,3 pontos.Em médias móveis trimestrais, o índice avançou 0,3 ponto.
“As expectativas voltaram a crescer, mas sem conseguir recuperar o patamar pré-greve dos
caminhoneiros”, destaca Ana Maria Castelo, coordenadora de projetos da construção da FGV/Ibre.

Segundo Ana Castelo, houve um ajuste para baixo na percepção relativa ao cenário no curto prazo,
que afetou o setor como um todo. “No entanto, asempresas de infraestrutura, mais suscetíveis ao
ambiente de incerteza atual, foram mais impactadas e ainda não mostram sinais de melhora na
confiança”,completa.

No mês de referência, a alta do ICST foi influenciada tanto pela melhora da situação atual quanto das
expectativas para os próximos meses. O Índice de Situação Atual (ISA-CST) subiu 0,7 ponto, atingindo
72,4 pontos, o maior nível desde junho de 2015 (74,2 pontos). O indicador que mais impactou positivamente
o crescimento foi o que mede a percepção sobre a situação atual da carteira de contratos, que aumentou 1,0 ponto,
ao passar de 69,8para 70,8 pontos, o maior nível desde julho de 2015 (71,2 pontos).

O Índice de Expectativas (IE-CST) avançou 1,2 ponto em setembro, subindo para 88,7 pontos, mas ainda
insuficiente para recuperar as perdas sofridas no último mês. O resultado positivo decorre de uma perspectiva
mais otimista em relação a demanda para os próximos três meses, cujo indicador cresceu 2,3 pontos entre agosto e setembro.

De acordo com a Sondagem, o Nível de Utilização da Capacidade (NUCI) do setor subiu 1,4 ponto percentual, para 66,4%,
atingindo o maior nível desde fevereiro de 2016 (67,0%). Tanto o NUCI para mão de obra quanto paramáquinas e equipamentos
tiveram variações positivas, 1,4 e 1,2 pontos percentuais, respectivamente.(CBIC)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.