Vereador se diz arrependido e apresenta projeto que revoga aumento do IPTU

Vice-líder do governo na Câmara até o final do ano passado, o vereador José
Carlos Silva (PSB) disse que se arrependeu de ter votado a atualização da
Planta Genérica de Valores, que, na prática, resultou num aumento de mais de 50% no valor do IPTU, nos três anos definidos na lei.

Por conta disso, ele conta que protocolou projeto de lei que prevê a
revogação do aumento de 10% previsto para o ano que vem. Aprovada em 2017, a lei prevê aumento de 30% no imposto em 2018, mais 10% em 2019 e outros 10% em 2020.

“Quando votamos a atualização da Planta de Valores, ninguém imaginava que poderia resultar num aumento desse tamanho”, disse o vereador. “Trata-se de um aumento absurdo. Ninguém suporta mais esses impostos, que nunca retornam em serviços para a população”, acrescenta. “Me arrependo imensamente de ter votado essa atualização, que trouxe esse aumento abusivo”, acrescentou. “Um aumento desses é desumano”, continuou. Zé Carlos disse que chegou a falar com o prefeito Jonas Donizette (PSB) para que suspendesse o aumento de 2019, mas não teria sido ouvido. Por conta disso, decidiu apresentar o projeto de revogação do reajuste de 2020.

“Da forma como eu estou fazendo, não será renúncia fiscal, porque o valor
ainda não está no orçamento”, argumenta ele.

Adesões

No meio da tarde de hoje (15/01), o projeto de Zé Carlos ganhou a adesão dos vereadores Gilberto Vermelho (PSDB) e Nelson Hossri (Podemos). O projeto foi protocolado, mas em virtude do recesso parlamentar, só começa oficialmente a tramitar no dia 4 de fevereiro, quando começa a ser analisado pelas comissões permanentes da Casa. Só depois disso, deverá ser levado a plenário para votação. (Blog da Rose / Band)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.