Aumento da taxa Selic impacta o mercado imobiliário

Com o aumento da taxa básica de juros em 12,75% imóveis de menor valor são afetados diretamente

Através da oitava alta consecutiva, a taxa de juros básica de juros (Selic) chega a 12,75%, sendo o maior patamar desde abril de 2017. O aumento da taxa é hoje o principal instrumento de política monetária do Banco Central (BC) para contar o avanço da inflação.

Com esse índice da Selic, o dinamismo da economia e à alta dos custos da construção civil, que conta com uma inflação de 1,21% em abril deste ano, impactam diretamente o consumidor na aquisição da casa própria, principalmente, na categoria de imóveis de menor valor.

Francisco de Oliveira Lima Filho, presidente da Habicamp

Isso ocorre pois o financiamento imobiliário é uma forma de operação bancária de crédito, ou seja, a partir do momento em que há um aumento na Selic, as taxas de juros sofrem diretamente um aumento.

“O consumidor deve sentir impacto no valor dos imóveis, inclusive pela alta dos custos da construção civil. Mas, por enquanto, o mercado deve se manter aquecido, com boas perspectivas, assim como acontece durante todo o período de pandemia”, reforça o presidente da Habicamp, Francisco de Oliveira Lima Filho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.