Banco vê avanço maior do crédito imobiliário

O desempenho deve ser puxado pelo crédito com recursos da caderneta de
poupança, que deve aumentar 16% neste ano, para R$ 50 bilhões – ante uma
estimativa anterior de um avanço de 10%. A projeção dos financiamentos com
ofunding do FGTS foi mantida em R$ 69 bilhões, alta de 19%. A revisão na
estimativa ocorre após os dados de junho, que mostraram uma evolução de
44,7% no crédito com recursos da poupança em relação ao mesmo período do ano
passado.

Apesar da recuperação, o volume de financiamentos segue bem abaixo do pico
atingido em 2014. Parte da explicação vem do lado da demanda por crédito,
segundo Gilberto Duarte de Abreu Filho, presidente da Associação Brasileira
das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip). “O problema hoje é
achar projetos de incorporadoras e consumidores com apetite para comprar”,
afirmou Abreu, em entrevista coletiva. Os bancos contam hoje com farta
liquidez para destinar ao crédito imobiliário. A estimativa da associação é
que o excesso de recursos para o financiamento da casa própria possa superar
os R$ 100 bilhões nos próximos dois anos. As instituições precisam aplicar
65% dos recursos captados nas cadernetas de poupança para o financiamento da
casa própria. A expectativa da Abecip é que o saldo da poupança encerre o
ano em R$ 621 bilhões, alta de 10% em relação ao fim de 2017. (Revista
Construa)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.