Conheça mais sobre o BIM, a metodologia que tem revolucionado a topografia e a construção civil

Emerson W. Moraes, engenheiro agrimensor da EWM fala sobre as inovações tecnológicas no seguimento

As revoluções e inovações tecnológicas são a base de qualquer segmento do mundo moderno, seja na comunicação, gastronomia, design, arquitetura, engenharia e na construção civil não seria diferente. Um dos grandes avanços está na topografia, que tem a necessidade de sair do convencional e migrar para o 3D, de forma a tornar os processos de levantamento e processamento de dados mais sofisticados.

A EWM, empresa especialista em engenharia e topografia e nova associada da Habicamp, trouxe mais detalhes e informações a respeito do BIM (modelagem da informação da construção) através de Emerson W. Moraes, engenheiro agrimensor que atua em levantamentos topográficos. Ele ressalta que a tecnologia vai muito além de apenas desenvolver o projeto em 3D.

“BIM não se trata apenas de 3D, e sim de processos e mudanças na forma de tratar as informações desde o início, na primeira etapa de viabilidade até o As Buit de obras. Em todas as etapas de desenvolvimento do projeto a metodologia BIM vai orientar como devemos desenvolver os modelos e como os envolvidos lidam com as informações de forma integrada e multidisciplinar”, explica o engenheiro.

Francisco de Oliveira Lima Filho, presidente da Habicamp

“Nós, que fazemos parte de uma grande associação, temos a obrigação de sempre estar a par de novas tecnologias e inovações, ainda mais quando se trata de algo ligado diretamente a construção civil. A topografia é uma das bases do ramo e que envolve muitos profissionais e um trabalho sério, portanto, é excelente a chegada de ferramentas que otimizem o trabalho desses profissionais”, diz o presidente da Habicamp, Francisco de Oliveira Lima Filho.

O processo

Os projetos podem ser desenvolvidos em softwares que utilizam a tecnologia 3D, como o Matterport e Autodesk, que proporcionam um tour virtual e interativo entre os profissionais que estão envolvidos. “Em cada projeto, executamos a captura da realidade através da Matterport e geramos o tour virtual, para que arquitetos e engenheiros de diversas disciplinas possam interagir dentro do espaço real por meio de seus computadores, desenvolvendo análises do ambiente e reuniões online. Dessa forma, extraindo as dimensões e todas as informações necessárias, tudo isso sem precisar ir até o local do projeto”, explica.

Resultados

Construir um empreendimento com a metodologia BIM garante mais assertividade, já que a tecnologia faz com que o projeto tenha uma execução de obra e controle e operação de ativos com menos erros, desperdícios e custos excedentes que ocorrem em uma obra feita de maneira convencional.

“Quando necessitamos de alta precisão como por exemplo obras industriais, utilizamos além da Matteport, o laser scanner 3D para perfilamento laser e geração de uma nuvem densa de pontos precisos. Daí a importância de utilizarmos softwares potentes e diversificados como a coleção AEC (Arquitetura, Engenharia e construção) da Autodesk, que possibilita desenvolver o tratamento dos dados e gerar formatos onde as demais disciplinas utilizarão sem problemas. Tudo isso, levando em consideração uma premissa básica da metodologia BIM, que é a interoperabilidade ou “Open BIM”, ou seja, o fluxo de informações não pode parar apenas em uma empresa ou profissional, precisa seguir e cumprir sua função”, finaliza o especialista.

Evidenciando que para todo processo acontecer de maneira harmônica, é necessário que todas as partes estejam alinhadas, desde a topografia até quem faz o levantamento de campo com engenheiros e arquitetos. Isso vale para a construção civil, mercado imobiliário, obras de pequeno, médio e grande porte.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.