Serplurb atualiza mapa de helipontos de Campinas nesta terça-feira (19)

Os 25 pontos já estão homologados pelo Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) da Aeronáutica

Atualmente, a cidade de Campinas conta com 25 pontos homologados Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) da Aeronáutica. Este número foi atualizado na manhã da última terça-feira (19), pela Secretaria Municipal de Planejamento e Urbanismo (Seplurb).

Segundo os dados do departamento de Planejamento e Desenvolvimento Urbano (Deplan), que são os responsáveis pela atualização dos dados no portal da prefeitura, os 25 helipontos contam com 90 rampas de acesso para pouso e decolagem, demarcadas no espaço aéreo da cidade.

“O mercado globalizado demanda fácil acesso aos grandes centros e, por isso, os espaços aéreos se consagram como estruturas estratégicas para o desenvolvimento do país e das regiões. Campinas já é reconhecida por abrigar o maior aeroporto de carga da América Latina. Com a homologação dos helipontos, a tendência é potencializar ainda mais o centro urbano, a economia e o segmento de construção”, salienta o presidente da Habicamp, Francisco de Oliveira Lima Filho.

Francisco de Oliveira Lima Filho, presidente da Habicamp

Questão de segurança

A secretária municipal de planejamento e urbanismo, Carolina Baracat Lazinho, diz que o mapa aeroportuário da cidade tem a função de servir de parâmetro para as construções. Ela complementa dizendo que os dados são importantes estarem atualizados, pois as obras precisam seguir limitações de altitude, que são impostas pela segurança aeronáutica de trânsito de aeronaves.

“Empreendedores precisam seguir a legislação em seus projetos e a equipe da Seplurb utiliza essas informações para avaliar a aprovação das obras. Por segurança, para o tráfego de aeronaves e para a população, esses dados são verificados constantemente”, explica Carol.

Restrições aeroportuárias

As zonas de restrição aeroportuárias não se limitam apenas ao helipontos, mas também aos dois aeroportos da cidade: Viracopos, que é para grandes aeronaves e voos nacionais e internacionais e do Amarais, que comporta aeronaves de menor porte, como particulares e comerciais. Qualquer construção próxima das áreas de tráfego aéreo precisa ser homologada pelo Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), do Comando da Aeronáutica (COMAER).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.