Construção civil da RMC fecha terceiro mês seguido com saldo positivo

Em março, setor abriu mais 334 vagas; saldo no ano chega a 479 postos de
trabalhos

Campinas, 24 de março de 2019 – Pelo terceiro mês seguido o setor da
construção civil na Região Metropolitana de Campinas (RMC) fechou com saldo positivo na geração de empregos. No mês de março, 334 vagas foram criadas nos 20 municípios que fazem parte da região. No acumulado do primeiro trimestre de 2019 o saldo chega a 479 vagas abertas. Os números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia, divulgados nesta quarta-feira (24), reafirmam a retomada do setor neste início de ano.

Apenas quatro dos 20 municípios que integram a RMC tiveram mais demissões que admissões em março: Engenheiro Coelho (1), Hortolândia (6), Santa Bárbara d´Oeste (7) e Valinhos (14). Em Morungaba o saldo ficou em zero, enquanto que nas demais cidades o número de pessoas contratadas com carteira assinada superou às demissões. Os destaques ficaram por conta de Indaiatuba (97), Campinas (86) e Paulínia, com 31 vagas preenchidas, revertendo o quadro negativo de fevereiro, quando fechou o mês com 756 demissões no setor.

NO TRIMESTRE

Os números do Caged para o primeiro trimestre de 2019 também apontam um quadro positivo para a cadeia da construção ciivil. O saldo de contratações entre janeiro e março soma 479 postos. No acumulado de janeiro e fevereiro o balanço era de 98 postos criados.

Assim como em março, no acumulado do ano apenas quatro municípios ainda não conseguiram ficar no positivo. São eles: Cosmópolis (12), Hortolândia (29), Jaguariúna (21) e Paulínia (761). Em Engenheiro Coelho e Morungaba o saldo está em zerado, enquanto nas demais cidades (14) as contratações já superam as demissões.

Para o presidente da Associação Regional da Construção de Campinas e Região (Habicamp), Francisco de Oliveira Lima Filho, o início de 2019 tem sido positivo para toda a cadeia da construção na Região Metropolitana de
Campinas, mostrando um quadro de recuperação, tanto na questão do emprego como em lançamentos imobiliários. “Estes fatores refletem no aumento de riqueza e impostos para as Prefeituras, movimentando a economia regional”, ressalta.

De acordo com Oliveira Lima, apesar de uma grande expectativa do setor
empresarial em torno da Reforma da Previdência, que tem deixado os
empresários cautelosos em relação a investimentos, a construção vem
crescendo aos poucos, dentro do ritmo previsto no inicio do ano, em torno de 1,8% do PIB. “Se a reforma realmente for aprovada, acreditamos que este crescimento pode melhorar ainda mais nos próximos meses”, afirma o
presidente da entidade.

“Independentemente da política, as empresas do setor vêm investindo em
lançamentos imobiliários e temos anúncios de investimentos industriais
grandes, que vão demandar mão-de-obra em grande escala nos próximos meses”, completou Oliveira Lima

QUADRO POR MUNICÍPIO – MARÇO DE 2019

Cidade

FEVEREIRO

CIDADE

ADM

DEM

SAL

Americana

198

146

14

Artur Nogueira

6

4

2

Campinas

804

718

86

Cosmópolis

42

40

2

Eng. Coelho

0

1

– 1

Holambra

11

10

1

Hortolândia

60

66

– 6

Indaiatuba

312

215

97

Itatiba

81

53

28

Jaguariúna

14

6

8

Monte Mor

58

28

30

Morungaba

0

0

0

Nova Odessa

20

15

5

Paulinia

143

112

31

Santa Bárbara

52

59

– 7

Santo A. Posse

14

13

1

Sumaré

152

149

3

Valinhos

54

68

– 14

Vinhedo

37

21

16

Saldo

2.058

1.724

33

QUADRO POR MUNICÍPIO – 1º TRIMESTRE de 2019

Cidade

JAN – MAR

ADM

DEM

SAL

Americana

581

393

188

Artur Nogueira

37

36

1

Campinas

2.496

2.180

289

Cosmópolis

108

120

– 12

Eng. Coelho

1

1

0

Holambra

45

22

23

Hortolândia

190

219

– 29

Indaiatuba

1.060

593

467

Itatiba

242

189

53

Jaguariúna

42

63

– 21

Monte Mor

147

101

46

Morungaba

0

0

0

Nova Odessa

77

52

25

Paulinia

426

1.187

– 761

Santa Bárbara

281

242

39

Santo A. Posse

47

44

3

Sumaré

487

431

56

Valinhos

229

162

67

Vinhedo

110

82

28

Saldo

6.606

6.117

479

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.