Impacto da greve em Campinas deve chegar a 1,1 bilhão em apenas três segmentos

O primeiro impacto verificado foi na redução de consumo de Bens e Serviços, principalmente nos produtos de Alimentação Básica, nos Centros de Abastecimento (CEASA, Supermercados, Mercearias e outros), representando uma queda de 60,0% nesse consumo, atingindo até este momento, nesta semana que passou, aproximadamente R$ 480,0 milhões.
O segundo impacto está sendo verificado na movimentação do Comércio Varejista, cujo impacto é de uma redução diária de 70,0% nas vendas, o que representa uma queda de R$ 212,3 milhões, na semana que passou.
O terceiro impacto foi a redução de combustíveis a quase zero nos postos de gasolina (em torno de 180 postos em Campinas e o Aeroporto de Viracopos), representando uma retenção diária de vendas de 3,6 milhões de litros, correspondendo a uma perda de R$ 11,5 milhões, por combustíveis não consumidos.
O quarto impacto vai se refletir na Indústria, que tem uma perda na produção de Bens e Equipamentos, também de 60,0%, paralisando grande parte de sua linha de produção, aumentando a sua capacidade ociosa, dando férias a boa parte de empregados dessa linha produtiva.
O impacto na Indústria deve chegar, na semana que passou, em cerca de R$ 420,0 milhões pelo efeito da crise.
O tamanho da crise para a Economia Campineira deve chegar aproximadamente a R$ 1.112,3 bi nos seus três segmentos mais significativos. (ACIC)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.