Redução de juros deve reaquecer mercado de imóveis na RMC, projeta diretor da Habicamp

Campinas, 28 de agosto de 2018 – Medidas como a redução da taxa de juros, de
0,5%, e aumento da linha de crédito, de 70% para 80% para financiamento,
anunciada semana passada pela Caixa Econômica Federal (CEF), para crédito
imobiliário destinado à compra de imóveis, deverá reaquecer o mercado na
Região Metropolitana de Campinas (RMC). A previsão é do vice-presidente do
Setor de Comercialização da entidade, Douglas Vargas. Segundo expectativa da
entidade que reúne construtoras e imobiliárias, estas duas medidas poderão
trazer um aumento de até 25% nos próximos meses na venda de imóveis.

De acordo com decisão da CEF, a redução da taxa de juros é valida para
operações com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo
(SBPE). As taxas mínimas passaram de 9% ao ano para 8,75% ao ano, no caso de
imóveis dentro do Sistema Financeiro de Habitação (SFH), e de 10% ao ano
para 9,5% ao ano, para imóveis enquadrados no Sistema de Financiamento
Imobiliário (SFI).

A Caixa também alterou o limite de cota de financiamento de imóveis usados
de 70% para 80%. Todas as mudanças já então em vigor desde o último dia 23.

Estão enquadrados no SFH os imóveis residenciais de até R$ 800 mil, para
todo país, exceto para Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Distrito
Federal, onde o limite é de R$ 950 mil. Os imóveis residenciais acima dos
limites do SFH são enquadrados no SFI.

“A redução das taxas de juros visa melhorar as condições da aquisição da
casa própria e vai estimular a retomada de investimentos no setor da
Construção Civil”, afirma Vargas. “Essas medidas eram muito esperadas pelo
mercado da construção civil, pois os últimos dois anos foram de grandes
dificuldades. Com essa medidas, esperamos um aquecimento bom, em torno de
25%, já para este segundo semestre”, completa.

O vice-presidente de comercialização da Habicamp lembra que o setor
atravessa um momento de realinhamento, com preços mais estáveis e coerentes
com a atual. E isso, sem dúvida a redução da taxa de juros com o aumento do
valor financiado é muito positivo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.