Startup brasileira conecta construtoras e fornecedoras

Quando faziam parte de uma empresa júnior no curso de Engenharia Civil da
Universidade Federal de Santa Catarina, os estudantes Ivan Andrzejewski, 27
anos, e Renan Lecheta, 25 anos, pesquisaram as conexões entre as
construtoras e sua cadeia de suprimentos. “Era tudo feito por telefone,
e-mail ou mensagens de WhatsApp, o que atrasava as cotações de preços e o
fechamento de pedidos”, diz Andrzejewski.
Já formados, os dois criaram a Conaz, uma plataforma que conecta as duas
pontas. O construtor preenche os requisitos técnicos do insumo que deseja
comprar e as informações comerciais (condições de pagamento, quantidade,
prazo para entrega).
Depois, seleciona fornecedores e dispara pedidos de cotações online. “Com as
múltiplas cotações, é possível economizar até 25% no custo de material e
reduzir em 30% o tempo de cotação”, diz o empreendedor.
Hoje, a Conaz, com sede em Florianópolis, possui 40 clientes – pequenas e
médias construtoras de Santa Catarina, Curitiba (PR) e Uberlândia (MG). Mais
de 2,3 mil fornecedores são cadastrados na plataforma, que realizou R$ 80
milhões em transações, em 5,1 mil cotações realizadas.
A empresa, que não revela faturamento, cobra uma mensalidade do construtor.
O caráter inovador do negócio rendeu um aporte de R$ 315 mil de
investidores-anjo, em 2016.
No ano passado, a participação em um edital do Sebrae trouxe R$ 90 mil, e a
ACE aportou outros R$ 150 mil. “Devemos captar outra rodada de investimentos
este ano. Em quatro anos queremos atingir 25% do mercado de pequenas e
médias obras no Brasil, algo em torno de 8 mil obras”, diz. (Revista
Construa)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.