Engenheiros alertam sobre viadutos

Ferragem à mostra, trincas, infiltrações. As imagens captadas em viadutos
estratégicos de Campinas denunciam que a manutenção é precária. A situação
atual chamou a atenção de especialistas em meados deste mês, quando uma
ponte cedeu em plena Marginal Pinheiros – a segunda via mais movimentada da
cidade de São Paulo. No caso da Capital, a imprensa denunciou que a
estrutura, construída há 40 anos, nunca recebeu melhorias, e sempre foi
ignorada pela Administração. Por aqui, sem teme algo semelhante.

O alerta é feito pelo engenheiro civil Gil Chinellato, especialista em
estruturas, que disponibilizou à reportagem imagens preocupantes do Viaduto
São Paulo – o conhecido Laurão -, elevado da Avenida Moraes Salles sobre a
Norte-Sul.

Chinellato, que mantém escritório na cidade há 32 anos, foi contratado para
fazer a avaliação estrutural de um edifício de apartamentos próximo do
Laurão. O prédio apresentava fissuras, supostamente decorrentes do trânsito
intenso no viaduto. Por conta própria, ele resolveu averiguar as condições
estruturais do elevado e se assustou com o que viu.

De acordo com Chinellato, ele não pretende criar alarde algum, e admitir que
o viaduto efetivamente não corre o risco de cair. As imagens, no entanto,
confirmam que os serviços de manutenção são insuficientes, e que pode haver
ocorrência mais séria com o tempo.

Para ele, a Prefeitura de Campinas não deve esperar o viaduto ceder, como
aconteceu na Capital, para tomar providências. Os trechos desgastados
precisam de intervenções.

Diante do que presenciou no Laurão, o engenheiro também teve a iniciativa de
conferir o estado atual de conservação de outro viaduto, na Norte-Sul, sobre
o Ribeirão Anhumas. E o resultado foi igualmente preocupante.

Chinellato explica que ele e outros profissionais com especialização em
estrutura viária pretendem assinar um documento conjunto – uma espécie de
carta aberta à população – que possa, de alguma forma, orientar um
cronograma de serviços da Prefeitura para as intervenções necessárias nessas
estruturas. O plano é, com os debates entre os especialistas, traçar uma
radiografia detalhada da situação das pontes e viadutos na cidade. (Correio
Popular)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.