Estado recebe 35 propostas para obras das barragens

O governo do Estado recebeu ontem 35 propostas de empresas interessadas em construir as barragens de Pedreira, no rio Jaguari, no município de Pedreira, e Duas Pontes, no rio Camanducaia, em Amparo. O custo estimado para obras, que devem começar no ano que vem, e desapropriações, é de R$ 740 milhões.

A construção foi planejada após a crise hídrica vivida no Estado de São Paulo nos anos de 2014 e 2015. Campinas chegou a ficar alguns dias sem água devido à seca naquele período. Os novos reservatórios serão construídos abaixo do complexo Cantareira e têm por objetivo criar uma reserva hídrica estratégica na bacia do Piracicaba, Capivari e Jundiaí. Isso irá permitir, segundo o DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica), aprimorar a operação do Sistema Cantareira, especialmente nas épocas de estiagem.

Serão dois processos de licitação que serão abertos no ano que vem. Pelo menos 17 empresas apresentaram propostas para a barragem de Duas Pontes e outras 18 se interessaram para as obras de Pedreira. O reservatório de Pedreira ocupará uma área de 4,3 quilômetros quadrados. A sua capacidade para acumular água será de 31,9 milhões de metros cúbicos e vai permitir uma vazão regularizada de 8,5 mil litros de água por segundo. Já o reservatório Duas Pontes, em Amparo, deverá ocupar uma área de 8,8 quilômetros quadrados e terá capacidade para 53,4 milhões de metros cúbicos e vai permitir uma vazão regularizada de 8,7 mil litros de água por segundo.

De acordo com o governo do Estado, as duas obras vão beneficiar diretamente a mais de 5,5 milhões de habitantes em 22 municípios da região: Amparo, Americana, Arthur Nogueira, Campinas, Campo Limpo, Holambra, Hortolândia, Indaiatuba, Itatiba, Itupeva, Jaguariúna, Jundiaí, Limeira, Louveira, Monte Mor, Nova Odessa, Paulínia, Pedreira, Piracicaba, Sumaré, Valinhos, Várzea Paulista e Vinhedo. (Metro Campinas)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.