Prefeitura de Campinas assina contrato para recuperação do Mansões Santo Antônio

A Prefeitura assinou contrato com a CMA Ambiental Ltda., por R$ 1,6 milhão, para a elaboração do plano de recuperação do bairro Mansões Santo Antônio, área contaminada pela Proquima, empresa do ramo químico de recuperação de solventes entre 1973 e 1996. De acordo com o secretário municipal do verde, Rogério Menezes, esta é uma das dez áreas mais contaminadas do Estado de São Paulo de acordo com avaliação da Cetesb e a única delas prestes a ser solucionada.

A estimativa é que serão necessários entre R$ 15 e R$ 20 milhões para a
descontaminação do local, mas o plano é que vai apontar com precisão o
valor. Um sistema de extração de vapores de compostos orgânicos voláteis já ocorre desde 2014 no contrapiso no Bloco A, com o objetivo de reduzir o
risco à saúde das 45 famílias que vivem no local. Através de drenos, os
gases são levados a uma estação de tratamento e liberados na natureza sem
riscos de contaminação ambiental.

Segundo Rogério Menezes, o bairro é o maior passivo ambiental da cidade, mas os gastos não são públicos, mas da empresa Concima, herdeira do passivo ambiental. O morador do condomínio Parque Primavera, Rodrigo Bastos Cunha, disse ter esperança que a longa espera de 10 anos agora tenha um desfecho favorável. Uma esperança compartilhada por outros moradores do bairro. O plano será financiado pelo Fundo Municipal de Recuperação, Manutenção e Preservação do Meio Ambiente, previsto para ser  concluído em 23 meses.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.