Visando reduzir déficit habitacional, feirão é realizado com empreendimentos na Região de Campinas

Apartamentos em Monte Mor, Sumaré, Hortolândia e Sorocaba custam a partir de R$ 149 mil e oferecem condições especiais de pagamento

Conquistar a casa própria é o sonho de muitos brasileiros e os números só reforçam essa tese. Um levantamento feito pelo Banco Central, até novembro do ano passado a concessão de crédito para pessoas físicas com interesse em sair do aluguel cresceu mais de 50% em 12 meses. Para este ano, o Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV/Ibre) espera um crescimento de 2% no PIB da construção.

Estes valores são acima do esperado em relação ao PIB nacional. Diante deste cenário, os apartamentos do seguimento econômico seguem sendo um produto de destaque no mercado, sendo assim, ainda mais acessível através de feirões imobiliários.

Prefeitura autoriza estudo para implantação de modal ferroviário
Francisco de Oliveira Lima Filho

“Essa iniciativa reforça e potencializa os mercados da construção e imobiliários ativos e aquecidos, além de possibilitar melhores condições para a população que pode conquistar o sonho da casa própria”, afirma o presidente da Habicamp, Francisco Lima Filho.

Os feirões

Nesse ramo, instituições como o Sindicato da Habitação (Secovi-SP) e Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci), demonstram uma postura unânime para alertar o consumidor sobre as condições de pagamento e a capacidade das construtoras. Ou seja, o nível de capacitação e confiabilidade das empresas refletem na qualidade da obra.

Inclusive, a Longitude Incorporadora está realizando um feirão que vai até o final do mês, no dia 27, que traz seis empreendimentos de imóveis com dois dormitórios na Região Metropolitana de Campinas (RMC) e Sorocaba (RMS), nas cidades de Sumaré, Hortolândia Monte Mor e Sorocaba.

Os empreendimentos

Guilherme Bonini, diretor executivo da Longitude, falou a respeito dos empreendimentos e destacou a estrutura de lazer e espaços de convivência.

“Na nossa proposta, quem mora em um imóvel econômico deve se beneficiar de lazer e comodidades disponíveis no próprio condomínio”, afirma Bonini. “Estes diferenciais refletem o nosso compromisso com a qualidade de vida”, ressaltou.

Os empreendimentos custam a partir de R$ 149 mil, valor equivalente à tabela de preços de quatro anos atrás, com entrada parcelada em até 80 vezes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.