População pode fazer consultas sobre a localização dos imóveis e o respectivo zoneamento em Campinas

O Decreto de Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) foi atualizado pela  Secretaria de Planejamento e Urbanismo (Seplurb) regrar quais atividades são exercidas por uma empresa e seu grau de incomodidade no território. É com base nessa classificação que a Prefeitura de Campinas define os locais em que as empresas podem ser instaladas na cidade, uma vez que os CNAEs estão atrelados ao zoneamento. “Publicada em suplemento de 181 páginas do Diário Oficial do Município, a nova classificação segue as regras estabelecidas pela Comissão Nacional de Classificação (Concla). Essas atividades consideram ruído, poluição atmosférica, resíduos sólidos, vibração, interferência no tráfego, entre outros tanto dos fins urbanísticos como as atividades comerciais, como serviços, institucionais e industriais de baixa, média e alta incomodidade e da unidade rural”, explica o Presidente da Habicamp, Francisco Lima Filho sobre a nota divulgada.

zoneamento em Campinas
                Francisco de Oliveira Lima Filho

“Dessa maneira, a população em geral pode consultar a localização dos imóveis e o respectivo zoneamento, com os usos permitidos e demais restrições para o local. Agora, com a internet, é possível fácil acesso, o que torna ainda mais fácil a vida dos empreendedores, que podem estudar a área de implantação do empreendimento. Com certeza, esse novo serviço deve agilizar esse processo e ajudar na implementação desses novos negócios na cidade”, completa Lima Filho.

Segundo o site da Prefeitura de Campinas, a nova classificação já está integralizada no Portal do Zoneamento de Campinas, que pode ser acessado por meio do endereço eletrônico http://zoneamento.campinas.sp.gov.br/ ou apenas clicando no banner que está disponível no portal da Prefeitura na internet (www.campinas.sp.gov.br).

As consultas no Portal podem ser feitas por endereço, código cartográfico ou CNAE. Outras informações obtidas são as restrições definidas no Plano Diretor, aeroportuárias, ou estabelecidas pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Campinas (Condepacc).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.